4 coisas que você precisa saber antes de investir na pecuária

Publicado em 07/11/2018 por Jornal Agora MS

Em 2017 a agropecuária brasileira apresentou o melhor desempenho desde 1996, com crescimento de 13%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dão um panorama atual sobre um dos maiores setores da economia brasileira.
Para quem pretende investir no segmento de criação de gado, algumas dicas são importantes para ajudar a compreender melhor o negócio e a aumentar as possibilidades de lucro. Reunimos abaixo uma lista com quatro coisas que você precisa saber antes de investir na pecuária!
1) A tecnologia é a sua grande aliada
Existem diversas ferramentas, como aplicativos e plataformas online, destinadas ao pecuarista. Basta ter acesso à internet e um smartphone para acessar apps para auxílio do manejo bovino, suíno e aviário, para administração da fazenda, gestão e muito mais. Os chamados aplicativos rurais facilitam muito a rotina diária, tanto para quem está chegando ao segmento e iniciando as atividades pecuárias quanto para quem já trabalha há anos com o gado.
2) Fique de olho nos leilões de gado
O leilão de touros reprodutores e matrizes é um ótimo momento para fazer bons negócios e iniciar a criação. Nos leilões – sejam eles presenciais ou virtuais, estes últimos uma forte tendência atual – os produtores estão abertos à negociação e os criadores procuram o que há de melhor para as suas necessidades com um bom custo-benefício. Procure leilões tradicionais e com boa reputação no mercado pecuário.
3) dê atenção à gestão da sua propriedade
Uma boa gestão é ponto principal que define o sucesso da sua propriedade. Por mais que isso pareça óbvio, infelizmente é algo que nem sempre recebe a atenção devida. Quando fala-se de gestão, este termo não é restrito apenas ao financeiro, mas também abrange a gestão de funcionários, de recursos, de suprimentos, da terra, de processos, e assim em diante. Gestão não precisa ser algo complexo e difícil: trata-se de conhecer os números de sua fazenda (quanto de comida, de materiais diversos, quantos bezerros nascem, quanto é o custo da manutenção do pasto, e por aí vai) para saber como lidar com os lucros e despesas.
4) Não deixe de considerar a depreciação
A depreciação é a redução do valor de um bem por conta do seu uso, bem este que terá de ser substituído após algum tempo. O valor de depreciação nem sempre é considerado corretamente, o que pode fazer diferença nas contas da propriedade. Este valor pode ser diluído pelo total produzido a partir do uso dos bens considerados para depreciação.