ABCZ defende pecuária eficiente e sustentável e apoia o MMA na aplicação da lei

Publicado em 28/08/2019 por Isto É Dinheiro

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) divulgou nota para repudiar “qualquer prática que possa incorrer no desmatamento ilegal ou em queimadas no território nacional e, em especial, na Amazônia”
Em nota oficial sobre as atuais polêmicas ambientais em relação às queimadas na Amazônia, a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) se declarou “defensora de uma pecuária eficiente e sustentável”. Além disso, a maior associação de pecuaristas do País disse que “hipoteca” ao governo federal e, “especialmente” ao Ministério do Meio Ambiente, na pessoa do ministro Ricardo Salles, “todo o apoio” no esforço necessário para fazer valer a lei, “punindo exemplarmente aqueles que praticarem qualquer ato ilegal”.
Na nota, a ABCZ diz ainda que a entidade “trabalha forte” para a preservação do meio ambiente por intermédio de diversos projetos e assessorias técnicas a campo. “Nossos associados são orientados para o exercício das atividades agropecuárias com responsabilidade e respeito à legislação e à natureza.”
A associação também elogiou a legislação ambiental brasileira, que é “sintonizada com as mais avançadas práticas de sustentabilidade”. “Leis estas capazes de punir quem atua contra o sistema e amparar os projetos agrícolas e pecuários sérios e responsáveis e que trazem desenvolvimento a todo nosso País.”
Na avaliação da ABCZ, o atual governo vem implementando esforços na busca da rigorosa aplicação da legislação. “E, assim, coibindo abusos, sejam eles praticados por agentes públicos ou privados, o que, realmente, deve ser feito com muito rigor.”
Ainda para a entidade, “o trabalho consciente, sério e responsável de uma maioria – indiscutível – de produtores rurais dentro das porteiras não pode ser manchado, da mesma forma que uma minoria não pode continuar causando danos ao nosso Brasil”.