Ameaçado de extinção, panda nasce em zoológico do Japão

Publicado em 12/06/2018 por Diário de Pernambuco Online

Foto: Kazuhiro Nogi/AFP (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP)
Foto: Kazuhiro Nogi/AFP


Um urso panda nasceu nesta segunda-feira no Zoológico Ueno de Tóquio, tão pequeno que cabe na palma da mão. A mãe, Shin Shin, de 11 anos e 110 kg, deu à luz pouco antes do meio-dia, anunciaram os responsávei pelo zoológico em um comunicado. O recém-nascido, que não desgruda de sua mãe, ainda não foi pesado, mas estima-se que pese cerca de 150 gramas, de acordo com a mesma fonte.

Pandas, quando chegam ao mundo, são de cor rosada e sem nenhum pelo. "Muitas vezes, é difícil determinar o sexo", declarou um porta-voz à AFP, acrescentando que as vezes se comete erros a este respeito. Shin Shin, que acasalou com Ri Ri em fevereiro, já havia dado à luz em 2012. Esse foi o primeiro nascimento de um panda neste parque em 24 anos, mas o filhote morreu de pneumonia seis dias depois.

O panda macho tem problemas para saber como e quando acasalar e quando isso acontece, a cópula é geralmente muito rápida. Além disso, as fêmeas só podem ser fecundadas por um período de dois ou três dias por ano, de modo que o nascimento de pandas é sempre recebido com festa. De acordo com estimativas, existem menos de 2.000 desses grandes animais de pelo branco e orelhas pretas e redondas em liberdade, em três províncias do centro-sul da China.