Carne bovina: o que esperar do mercado após a confirmação do ‘mal da vaca louca’ atípico?

Publicado em 09/09/2021 por Por Agência Safras

Após o Ministério da Agricultura (Mapa) confirmar a ocorrência de dois casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) – conhecida como o “mal da vaca louca”, o analista da consultoria Safras & Mercado, Fernando Iglesias, destacou os fatos que podem impactar o mercado de bovina nas próximas semanas.

Segundo Iglesias, como o Brasil confirmou casos atípicos de EEB, há uma expectativa de que a China possa retomar logo as compras de carne bovina, muito embora não exista um prazo definido para isso. “O Brasil paralisou os embarques para a China, cumprindo um acordo que existe entre os dois países. O Ministério da Agricultura enviou os laudos e os detalhamentos sobre os casos à China, que agora vai analisar a situação”, comenta.

Iglesias salienta, porém, que o mercado brasileiro de boi deverá seguir lento até que haja uma retomada das vendas para a China. “Os frigoríficos deverão retornar ao mercado após o feriado e de uma maneira bem tímida em um primeiro momento, tanto para os que atuam no mercado doméstico quanto para os que atuam na exportação”, disse.

O analista entende que há risco de embargos à carne bovina brasileira devido aos casos de EEB atípica, embora eles sejam pequenos.

Conforme o analista, a alta nos preços futuros do boi gordo na B3, nesta segunda-feira, mostra que o mercado reagiu com otimismo em relação ao comunicado feito pelo Brasil sobre casos atípicos da doença. “Há uma expectativa de que os embarques destinados à China possam ser retomados em breve, até pela necessidade de compra do país asiático, o que traria novamente um quadro de normalidade ao mercado”, conclui.