Carro elétrico pode ser solução para sustentabilidade?

Publicado em 27/12/2018 por Jeniffer Elaina

Com o mundo cada vez mais quente, há uma incessante busca por soluções para combater o efeito estufa. Entre elas, está o carro elétrico, uma promessa de solução para a sustentabilidade.

O meio ambiente é uma preocupação cada vez mais comum dos governos no mundo. Afinal, a emissão contínua de gases tóxicos no ar têm provocado o efeito estufa, levando ao aumento da temperatura da Terra. É por isso que o mundo tem buscado alternativas para frear a emissão de gases na atmosfera, como o carro elétrico.

Segundo especialistas, o planeta está um grau mais quente do que cem anos atrás. A diferença pode não parecer tão grande, mas as ondas de calor estão cada mais frequentes, e as temperaturas frias mais intensas.

Isso prejudica a saúde dos seres humanos e provoca alterações até na vida dos animais. Sem contar que a poluição do ar diminui a expectativa de vida das pessoas em quase dois anos.

Um passo importante foi o Acordo de Paris, de 2015, que propõe uma série de medidas aos governos nacionais e indústrias. A meta é manter o aquecimento global abaixo de 2ºC, com financiamento de US$ 100 bilhões por ano pelos países ricos.

Novas tecnologias têm objetivos semelhantes. Entre todas, o carro elétrico é o que mais promete auxiliar na sustentabilidade. Afinal, um veículo do tipo não libera nenhum gás poluente no ambiente.

Enquanto isso, um automóvel movido por combustível fóssil emite, a cada 100 km, cerca de 20 kg de dióxido de carbono e outros poluentes. Mas será mesmo que o carro elétrico é a solução?

Carro EL.jpg

O carro elétrico realmente não polui?

Um carro elétrico não emite gases poluentes na atmosfera. Ainda assim, não significa que ele não polui de modo algum. Na verdade, também é preciso considerar o tipo de energia da tomada em que ele é carregado.

Quando a energia elétrica é produzida por usina de carvão ou petróleo, o carro também polui. Isso porque, ele estará indiretamente liberando gases na atmosfera. Porém, a energia de hidrelétricas é limpa, assim como a eólica, a solar ou por gás natural. Por isso, o veículo só será mesmo uma alternativa bastante interessante se for alimentado dessa forma.

Ainda se discute bastante como fazer o descarte da bateria destes carros. Afinal, seus produtos químicos poderiam poluir gravemente o ambiente.

A promessa de muitas montadoras é aderir à produção em massa dos elétricos até 2025. Até lá, espera-se que uma solução seja encontrada para este descarte.

O carro elétrico é a solução para a sustentabilidade?

Segundo dados do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), apenas em São Paulo, quase 73% das emissões de gases efeito estufa são realizadas por carros. A realidade é semelhante no resto do mundo e indica, sim, que a adesão em massa dos carros elétricos traria ótimos efeitos ao ambiente.

No entanto, ela não será suficiente para a sustentabilidade. As indústrias também precisam assumir sua cota de responsabilidade, e diminuir ao máximo a emissão de dióxidos no ar. Ao mesmo tempo, é preciso que os governos estimulem o uso do transporte público e de carros compartilhados. Quanto menor o número de veículos na rua, menor a emissão.

Sem contar que os poluentes acumulados até hoje não desaparecem simplesmente. Tecnologias que purifiquem o ar, e a maior plantação de árvores e outras plantas, são fundamentais.

Assim, o carro elétrico poderá ser uma solução para a sustentabilidade. Porém, terá a ajuda de outros para combater o efeito estufa e todos os seus malefícios.

Por Jeniffer Elaina, do SegurodeAutomovel.org