CNA E ABCC pedem revisão da norma que autoriza importação de camarões do Equador

Publicado em 07/06/2019 por Notícias Agrícolas

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC) solicitaram à ministra Tereza Cristina, na quarta (5), que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) revise a autorização para entrada de camarões do Equador no Brasil.
Segundo a CNA, é importante uma análise de risco completa no produto equatoriano para evitar a entrada de doenças que não existem no País.
“Sugerimos a contratação de um epidemiologista indicado pelo Mapa para fazer essa revisão. Também pedimos prioridade na análise de risco do Equador e que a importação de camarões fique temporariamente suspensa enquanto a revisão não é concluída”, afirmou a coordenadora de Sanidade Animal da CNA, Lilian Figueiredo.
Lilian ressaltou que a ministra sinalizou positivamente para as solicitações da CNA e da ABCC.
“Estamos preocupados com a possível entrada de doenças que podem afetar a carcinicultura brasileira. Então a ministra liberou a contratação do epidemiologista e pediu que alinhássemos tudo com a área técnica e jurídica do ministério.”
O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec), Flávio Saboya, também participou da reunião e defendeu a solicitação das entidades.
A importação de camarão do Equador foi suspensa em 2018 pela então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, mas voltou a ser liberada no início deste ano pelo atual presidente da Corte, Dias Toffoli.