Dezembro começa com frio fora de época nas lavouras

Publicado em 03/12/2018 por Terra

Após a passagem da frente fria pelo Sul do Brasil, uma massa de ar polar está sobre a região onde provoca a queda brusca das temperaturas mínimas na madrugada e manhã de segunda-feira. Muitas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina poderão registrar temperaturas próximas dos 10°C. Além das baixas temperaturas, as fortes rajadas de vento frio irão deixar a sensação térmica ainda mais baixa.

Contudo, já na quarta-feira esse frio já irá embora e as temperaturas voltarão a se elevar. Com a presença da massa de ar polar sobre grande parte da metade sul do Brasil, a semana irá iniciar-se com tempo aberto e sem previsão de chuva generalizada, podendo, no máximo ocorrer pancadas de chuva muito isoladas sobre em alguns pontos da faixa leste de Santa Catarina e do Paraná.

O tempo mais firme e sem chuva do começo da semana não irá afetar em nada o desenvolvimento das lavouras, uma vez que os solos continuarão apresentando bons índices de umidade e com um tempo mais estável os trabalhos de campo estarão sendo beneficiados.

A semana deverá ser marcada em toda metade sul do País pelo tempo firme e sem previsão de chuva generalizada ou até mesmo em altos volumes, somente no final da semana e principalmente começo da semana que vem é que as chuvas deverão retornar à região.

Frio fora de época

Se a falta de chuvas não será problema, a queda brusca da temperatura poderá sim ocasionar problemas as lavouras, principalmente por conta do vento. Muitas plantas deverão reduzir seu metabolismo no início de semana e isso poderá trazer uma ligeira redução no potencial produtivo das plantas. Nada que venha trazer reduções significativas à produção, pelo contrário, as condições meteorológicas ainda continuarão sendo para uma excelente safra esse ano. Mas esse frio, totalmente, fora de época, poderá afetar o potencial produtivo de várias plantas. O bom é que esse frio será de curtíssima duração, já que nessa próxima quarta-feira, as temperaturas estarão se elevando rapidamente.

Chuva

Agora em toda metade norte do Brasil, a situação é bem diferente e preocupante. O excesso de dias chuvosos e os altíssimos volumes de chuva que vem ocorrendo podem trazer sérios problemas à produção agrícola. A previsão é que esse tempo fechado e chuvoso se mantenha inalterado ao longo dos próximos dias em grande parte das regiões produtoras do Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Rondônia, Pará e sobre o MATOPIBA.

Como já fazem mais de 5 dias que as chuvas não estão dando tréguas, todos os trabalhos de campo estão paralisados, principalmente as pulverizações. E pra piorar essa mesma condição meteorológica está favorecendo muito a proliferação de doenças e isso deverá se agravar nas próximas semanas. Além disso, o excesso de umidade associado às baixíssimas taxas de radiação solar já está afetando o potencial produtivo das lavouras e desta forma será bastante difícil ocorrer recordes de produtividade em diversas localidades do Centro-Oeste, como ocorreu na safra passada. Ainda é muito cedo para se falar em quebra de produtividade. Pelo contrário, ainda se espera bons índices de produtividade, mas não recordes de produtividade, principalmente na soja.

O grande problema está sobre a metade norte do Mato Grosso e de Goiás, Rondônia e em grande parte do MATOPIBA e Pará que ainda terão uma semana inteira de tempo fechado e chuvoso o que acarreta transtornos tanto para a produtividade das lavouras como também à população. E esse padrão meteorológico só deverá mudar na 2ª quinzena de dezembro, como voltará a chover muito bem no Sul do Brasil. Deixando essa região com um tempo mais firme e chuvas apenas na forma de pancadas.

compartilhe

comente