Dólar quase devolve queda com cautela sobre pesquisa e cenário eleitoral

Publicado em 14/05/2018 por IstoÉ

O dólar desacelerou a queda e registrou máxima no mercado à vista aos R$ 3,5977 (-0,07%) nesta segunda-feira, 14. O diretor da corretora Mirae Pablo Spyer diz que o ajuste reflete cautela dos investidores em relação ao cenário eleitoral, após o efeito de baixa mais expressivo da oferta adicional de swap cambial nos primeiros negócios. Spyer diz que há expectativas sobre a pesquisa MDA/CNT.

Contudo, para ele, o que apoia uma postura mais defensiva é a percepção dos agentes financeiros de que nenhum candidato, mesmo que seja de centro-direita, está comprometido e será capaz de fazer o ajuste fiscal e as reformas necessárias no governo, caso seja eleito. "Não vai acontecer nem ajuste fiscal nem as reformas necessários", afirma.

Para ele, os leilões do BC com oferta extra agora diários ajudam no alívio do dólar, mas a saída de recursos do país deve continuar por conta do nebuloso cenário eleitoral e da aposta em alta mais forte de juros nos EUA. "A busca de hedge deve continuar e a oferta extra de swap parece insuficiente porque o tom interno de negócios é de cautela", comenta.

Lá fora, segundo Spyer, as moedas emergentes e ligadas a commodities se valorizam ante o dólar e, entre os pares principais, à exceção do iene, o euro e a libra também sobem ante dólar, diante do andamento de negociações comerciais entre os EUA e a China.