Especialistas debatem inovação, educação e qualificação em Agenda do Agronegócio

Publicado em 30/04/2019 por A CidadeON

Com o tema "Desafios e Oportunidades para a Produção Rural", a terceira edição do Agenda do Agronegócio teve participação de especialistas do setor.
A abertura oficial foi realizada pelo atual presidente da Agrishow e vice-presidente da Abag (Associação Brasileira do Agronegócio), Francisco Matturo, que falou sobre a importância do evento. "Com planejamento conseguiremos ir mais longe." 
O prefeito Duarte Nogueira também reforçou que a Feira, hoje, é a principal vitrine do agronegócio brasileiro. "Avançamos em produtividade, tecnologia, melhoramento vegetal e animal e visamos sempre maior produtividade." 
João Doria (PSDB), governador do Estado de São Paulo, discursou a respeito da abrangência e importância internacional. "Nós também queremos levar o agro para fora do Brasil. Iremos buscar novos investidores e novos mercados. O mundo é global e o mercado de São Paulo, que detém 20% do agro brasileiro. Há muito potencial tecnológico para produção e desenvolvimento e o estado de São Paulo mantém essa posição de liderança."  
Na mesa de debate Gabriela Chiste, secretária executiva da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, abordou a questão da modernização da infraestrutura "Repensamos essa missão como um todo, meio ambiente, agronegócio e agricultura, a integração entre rural e urbano e trabalhamos isso em conjunto com todos os agentes de mercado."  
Wilson Mello, presidente da Invest São Paulo falou no evento, realizado no auditório do IAC da Agrishow, sobre os desafios e capacitação de mão de obra para geração de mais empregos. "Hoje, a Invest tem 28 projetos ativos, nós queremos atrair novos investimentos, mas também temos uma preocupação enorme em manter os que já foram concretizados." 
Evandro Gussi, presidente da Única (União das Indústrias da Cana de Açúcar), frisou educação, comunicação e disseminação do conhecimento sobre agronegócio. Érico Pozzer, presidente da APA (Associação Paulista de Avicultura) abordou a questão da informação "O setor da avicultura é grande geradora de emprego e a maioria dos equipamentos são eletrônicos, por isso também há grande investimento em capacitação dos trabalhadores. São 50 mil empregos só no estado de São Paulo." 
Por último, Flávio de Souza, vice-presidente jurídico da Nestlé do Brasil, debateu suas ideias a respeito do futuro tanto do setor de agricultura quanto da empresa. "O nosso propósito é contribuir para um futuro mais saudável. Nós estamos o tempo todo conectados com nossos fornecedores compartilhando valores e experiências." (Com Natalí Silva)