Florestamento em deserto abre porta para o enriquecimento no norte da China

Publicado em 07/08/2018 por Português News

O deserto Kubuqi, situado no norte da cidade de Erdos na Região Autônoma da Mongólia Interior, norte da China, tem uma superfície de 18,6 mil quilômetros quadrados, sendo o sétimo maior deserto do país. Mas agora, com esforços constantes de governos, empresas e povos locais, o combate à desertificação em Kubuqi está trazendo efeitos econômicos, abrindo uma porta de enriquecimento para os habitantes da região.

A mais de 30 anos atrás, o deserto Kubuqi era considerado uma zona proibida de vida, onde a renda anual de agricultores e pastores locais não ultrapassava de 400 yuans. Mas agora, as dunas de areia são cercadas por plantas verdes e as estradas atravessam o deserto. Nas novas vilas espalhadas na região, veem-se cenas totalmente diferentes do passado.

A medida que aumenta o poderio nacional da China, o país tem se empenhado para prevenir e controlar a desertificação. Em Kubuqi, o modelo de combate à desertificação transformou-se da inicialmente simples plantação de árvores e ervas para uma combinação de restauração ecológica, plantação e pecuária intensivas e turismo. 

Gao Maohu, habitante da aldeia de Hangjinzhuoer, é um exemplo. Há mais de 30 anos, a renda obtida no terreno alcalino de mais de 20 mus (ou 1,3 hectar) não satisfazia a demanda da família por alimentação e vestuário. Mas agora, Gao tem empreitado projetos de plantação com superfície de cerca de 100 mil mus, o equivalente a 6,600 hectares, conseguindo benefícios econômicos satisfatórios. Ele disse:“Através de apoio do governo com políticas e investimento das empresas, estamos florestando o deserto. Agora, nós plantamos propriamente o alcaçuz e formamos uma cadeia industrial. No passado, eu era pobre, mas com esforços de tantos anos, estou enriquecido. A seguir, queria ajudar outros habitantes da vila a enriquecerem”.

Durante décadas, o governo tem sido sempre o orientador da construção ecológica em Kubuqi. Especialmente depois de 2012, quando o país começou a implementar a estratégia de desenvolvimento da civilização ecológica, o governo municipal de Erdos tem aumentado o apoio de políticas, incentivando os habitantes locais a participar da construção do meio ambiente. Segundo estatísticas, durante o período entre 2011 e 2015, o governo e a sociedade local investiram mais de 19,1 bilhões de yuans na restauração do meio ambiente, criando oportunidades de enriquecimento para o povo. O secretário do Partido Comunista da China no munícipio de Erdos, Niu Junyan, disse:“Com o princípio de a construção ecológica beneficiar o povo, nós combinamos o combate à desertificação com o combate à pobreza, orientando e incentivando os agricultores e pastores a integrar na cadeia industrial ecológica por diversos canais como plantação, pecuária e turismo, a fim de concretizar a promoção mútua entre o combate à desertificação e o enriquecimento.”

Com a implementação do modelo de orientação pelo governo através de políticas, investimento das empresas e participação dos habitantes, em Kubuqi, a superfície de florestamento ultrapassa agora 3,200 quilômetros quadrados e o combate à desertificação abrange uma área de 6,000 quilômetros quadrados no deserto, criando uma riqueza ecológica de mais de 500 bilhões de yuans e oferecendo mais de um milhão de oportunidades de trabalho. Os agricultores e pastores locais já são os participantes, apoiadores e também os beneficiados pelo combate à desertificação. 

Em 2017, a prática bem-sucedida de prevenção e controle da desertificação em Kubuqi foi abordada numa declaração da ONU, sendo citada como um exemplo para o mundo todo.