IBGE prevê safra de 251,7 milhões de toneladas para 2021

Publicado em 09/09/2021 por Por Canal Rural, com informações do Estadão Conteúdo

A safra agrícola de 2021 deve totalizar 251,7 milhões de toneladas, 2,4 milhões de toneladas a menos que o desempenho do ano anterior, uma queda de 1%. Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de agosto, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação ao levantamento de julho, houve recuo de 1,7% na estimativa para a safra deste ano, o equivalente a 4,4 milhão de toneladas a menos. Com a revisão, a expectativa para a safra de 2021 deixa de ser um recorde histórico.

Em relação a área, os produtores brasileiros devem colher 68,3 milhões de hectares na safra agrícola de 2021, uma elevação de 4,3% em relação à área colhida em 2020, o equivalente a mais 2,8 milhões de hectares a mais. Em relação à estimativa de julho, a área a ser colhida aumentou 0,1%, com 46 mil hectares a mais.

O Brasil deve colher novo recorde de soja em 2021. De acordo com o levantamento do IBGE, a produção da soja deve crescer 10,1% em comparação com o ano passado, totalizando 133,8 milhões de toneladas. Já a safra de arroz será 4,3% maior, somando 11,5 milhões de toneladas. O cultivo de algodão herbáceo, por sua vez, deve cair 16,6%, para um total de 5,9 milhões de toneladas.

Quanto ao milho, a expectativa é de um recuo de 15,5% na produção em 2021, por causa de uma redução de 4,1% no milho de primeira safra, além de queda de 19,4% no milho de segunda safra. A produção total de milho será de 87,3 milhões de toneladas em 2021.

?O plantio fora da época ideal e o clima extremamente seco para o período, sobretudo a falta de chuvas durante fases sensíveis do ciclo produtivo, foram os principais fatores que contribuíram para o decréscimo da produção. As geadas também prejudicaram a cultura?, informa o IBGE.

O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que, somados, representam 92,4% da estimativa da produção e respondem por 87,6% da área a ser colhida.

Entre os estados, segundo o levamentamento do IBGE, Mato Grosso lidera a produção nacional agrícola, com 28,2% de participação. Em seguida, estão Rio Grande do Sul (14,9%), Paraná (13,5%), Goiás (9,3%), Mato Grosso do Sul (7,7%) e Minas Gerais (6,1%), que, somados, representaram 79,7% do total nacional.