Impasse burocrático é único obstáculo para venda de fábrica

Publicado em 11/07/2018 por Correio do Estado

UNIDADE DE FERTILIZANTES

Impasse burocrático é único
obstáculo para venda de fábrica

Governo está confiante com transação, mas ainda há discussão jurídica sobre tema

O Governo de Mato Grosso do Sul está confiante em relação ao processo de venda da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Três Lagoas (UFN-III) para o grupo russo Acron, com investimento total de R$ 8,2 bilhões, e acredita que a última etapa da negociação seja finalizada em 30 dias. O único “porém” seria uma questão burocrática causada pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou, em liminar concedida na semana passada, a necessidade de aprovação prévia do Congresso Nacional para a privatização de estatais. A princípio, a decisão afetaria apenas quatro processos de venda de ativos, incluindo uma fábrica no Parabá, a Araucária Nitrogenados (Ansa). O problema é que, conforme nota divulgada ano passado pela estatal, a Ansa está sendo vendida em conjunto com a planta de MS.

“Nós recebemos um e-mail da Petrobras quando saiu a decisão do STF. Isso impacta diretamente o ativo da Petrobras que é a Araucária Nitrogenados. A questão é que a UFN-III está no mesmo bloco de venda da Ansa. Mas a Petrobras nos disse que já fizeram uma reunião com a Acron e eles vão continuar com o processo normal de negociação que ainda perdura por mais ou menos trinta dias”, explicou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.

As negociações, então, prosseguem normalmente, como foi noticiado pelo Correio do Estado na semana passada. Na ocasião, a assessoria de imprensa da Petrobras reforçou que a liminar do STF afetaria apenas a unidade no Paraná, e não interferia na venda da unidade de Três Lagoas.

* Leia a reportagem, de Eduardo Fregatto e Leandro Abreu, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.