Índia deve aumentar áreas de cultivo de soja, prevê associação da indústria

Publicado em 22/05/2019 por Mix Vale

Por Rajendra Jadhav
MUMBAI (Reuters) – A Índia deve aumentar suas áreas de cultivo de soja no ano-safra de 2019, à medida que os maiores preços para oleaginosa estimulam alguns produtores a migrarem de culturas como algodão e leguminosas, disse à Reuters uma autoridade do setor.
O aumento na produção da principal oleaginosa semeada no verão indiano pode ajudar a maior importadora de óleo vegetal do mundo a limitar aquisições de Brasil, Argentina, Indonésia e Malásia, podendo também impulsionar exportações de farelo de soja a países como Bangladesh, Japão, Vietnã e Irã.
“Com os atuais preços, a soja é mais lucrativa que outras culturas. Veremos uma mudança do algodão e das leguminosas em direção à soja”, disse Davish Jain, presidente do conselho da Associação de Processadores de Soja da Índia (Sopa, na sigla em inglês).
De acordos com dados da Sopa, foram utilizados 10,8 milhões de hectares para o cultivo da soja no ano-safra de 2018, alta de 6,7% em relação ao ano anterior. Jain, porém, não forneceu uma estimativa exata para a área de plantio em 2019.
Desde o início do ano-safra de 2018, em 1º de outubro, os preços locais da soja avançaram quase 14%, para 3.716 rúpias (53,31 dólares) a cada 100 kg, impulsionados pelo aumento das tarifas sobre as importações de óleo de soja, óleo de palma e outros óleos para culinária pela Índia.