Indonésia planeia boicotar os produtos da UE

Publicado em 27/03/2019 por TRT Português

O ministro Indonésio Luhut Pandjaitan, anunciou que o boicote aos produtos da UE está na agenda do governo.
O ministro indonésio da Coordenação dos Assuntos Marítimos, Luhut Pandjaitan, indicou que o seu governo está seriamente a considerar um boicote aos produtos da União Europeia (UE), devido aos problemas colocados às exportações de óleo de palma para os países comunitários.
O ministro Pandjaitan sublinhou que caso a UE avance para proibir o óleo de palma, essa medida irá afetar negativamente 20 milhões de agricultores indonésios e o governo irá combater essa decisão.
Luhut Pandjaitan anunciou que o boicote aos produtos da UE está agenda do governo e considerou discriminatória a política contra o óleo de palma. O ministro disse também que a Indonésia não quer ter desacordos comerciais com a UE e que o seu objetivo é defender os agricultores do seu país. Mas apesar do plano de boicote, continuam as negociações diplomáticas com a UE para a eliminação da proibição sobre o óleo de palma.
Por outro lado, o ministro malaio Mahathir bin Mohamad, anunciou na semana passado que também a Malásia poderá vir a boicotar os produtos da UE, caso os países comunitários continuem as suas políticas para proibir o uso do óleo de palma.
No começo de 2 018, o Parlamento Europeu restringiu o uso de óleo de palma nos biocombustíveis, pelo seu impacto na destruição das florestas tropicais. Foi também decidido proibir completamente o uso de óleo de palma a partir de 2 030.
Perante esta resolução, a França decidiu votar a proibição do óleo de palma já em dezembro de 2 018 na Assembleia Nacional.
Os governos da Malásia e da Indonésia, cujos países produzem 90% do óleo de palma do mundo, protestam desde há algum tempo contra a decisão dos países da UE de limitar a utilização do óleo de palma.