Petróleo opera em leve baixa, apesar de perspectiva positiva da AIE para demanda

Publicado em 13/04/2018 por IstoÉ Dinheiro

Os futuros de petróleo operam em leve baixa nesta manhã, revertendo ganhos de mais cedo que vieram após a Agência Internacional de Energia (AIE) prever demanda robusta pela commodity neste ano.

Às 8h50 (de Brasília), o barril do petróleo tipo Brent para junho caía 0,08% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 71,94, enquanto o do WTI para maio tinha baixa marginal de 0,07% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 67,02.

Em relatório mensal publicado mais cedo, a AIE disse continuar prevendo que a demanda global por petróleo irá aumentar 1,5 milhão de barris por dia (bpd) este ano, ajudando a compensar parcialmente a forte expansão da produção de óleo de xisto nos EUA.

Por outro lado, a AIE alertou que a crescente tensão comercial entre EUA e China pode afetar significativamente o apetite global por petróleo.

Segundo Thomas Pugh, analistas de commodities da consultoria Capital Economics, uma eventual guerra comercial iniciada por Washington e Pequim afetaria o desempenho da economia global e seria negativo para a demanda por petróleo.

Pugh, por outro lado, pondera que os temores de uma guerra comercial diminuíram e que os preços do petróleo continuam a ser favorecidos por riscos geopolíticos à oferta, em especial no Oriente Médio. "Todo mundo está totalmente focado no que acontece no Oriente médio e, aparentemente, ignorando o resto", comentou.

Nos últimos dias, o petróleo atingiu máximas em três anos com a perspectiva de que EUA e aliados lancem uma ofensiva militar na Síria, em resposta a um suposto ataque com armas químicas que matou dezenas de civis sírios no último fim de semana. O Oriente Médio responde por cerca de dois terços das reservas de petróleo mundiais.

Mais tarde, às 14h (de Brasília), investidores vão acompanhar a pesquisa semanal da Baker Hughes sobre plataformas e poços de petróleo em operação nos EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.