Polêmica na eleição da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará vira caso de Polícia

Publicado em 07/01/2019 por Folha do Progresso

Agricultura e Pecuária no Pará há 30 anos é presidida pelo mesmo diretor.
De acordo com integrantes da Chapa “Nova FAEPA”, a Diretoria da Entidade se nega a apresentar documentação e gera polêmica no último dia de inscrição de chapas, envolvendo OAB e Policia Civil.
Ainda de acordo com Grupo de Produtores rurais da chapa de Luciano Guedes(foto) têm direitos tolhidos e ainda sofre tentativa de intimidação.
Guedes afirma que seus advogados inicialmente foram retirados da sala e em seguida foram mantidos em cárcere privado.
A chapa Nova Faepa liderada por Luciano Guedes e os advogados representantes dele tentaram a todo custo na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará – FAEPA, ter acesso a documentação da chapa adversária, mas o atual presidente e candidato à reeleição, Carlos Xavier não autorizou o acesso.
Uma comissão da OAB foi acionada, mas foi barrada e não lhe foi permitido acesso aos documentos.
Na quinta-feira (3) às 17h encerrou prazo para inscrição das chapas que vão concorrer a presidência da Federação. Duas chapas se inscreveram para o pleito que será realizado em março próximo, sendo uma com o atual presidente Carlos Xavier e outra com Luciano Guedes.
A polêmica que se instalou é que segundo os advogados de Luciano Guedes, o estatuto diz que após encerrar o prazo para as inscrições das chapas, o presidente lavrará imediatamente uma ata contendo todo o procedimento que ocorreu e será assinado por diretores que estiverem presentes e por pelo menos dois candidatos das chapas. Os advogados dizem que a ata foi lavrada a portas fechadas e entregue uma hora e meia depois, sem a presença do presidente e sem os relatos necessários que legitimam o documento, além dos documentos de registros das chapas não terem sido apresentados a quem os requereu.
Carlos Xavier já está há praticamente 30 anos na Federação da Agricultura do Estado e cresceu bastante em todo o interior o clamor por renovação na Faepa, mergulhada em denúncias de malversação dos recursos do FUNDEPEC.
Fonte: SBT Paragominas