Produção brasileira de algodão cresce, e apetite chinês aumenta

Publicado em 16/05/2018 por Folha de S. Paulo Online

O Brasil redescobre o algodão. No início dos anos 1980, a área destinada ao plantio dessa commodity superava os 4 milhões de hectares. Uma década e meia depois, o espaço dado ao algodão era inferior a 1 milhão de hectares.

Nos anos recentes, a área voltou a aumentar e, devido ao ganho de produtividade, a produção mantém uma escala contínua.

Nas últimas duas safras, a área cresceu 26%, enquanto a produção teve evolução de 51%. Preços bons e demanda externa aquecida deverão elevar em pelo menos mais 10% a área na safra 2018/19.

A avaliação é de Arlindo Azevedo Moura, presidente da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão).

Moura tinha uma previsão de que, com base na safra 2015/16, a produção de algodão dobraria em cinco anos. A evolução está tão consistente que o presidente da Abrapa refez suas estimativas e espera agora que o país consiga dobrar a produção em três ou quatro anos.

Manejo nas lavouras e a adoção de produtos com mais tecnologia vão cooperar para esse incremento de produção.

"O plantio de algodão é muito importante porque ele exige uma qualificação maior do produtor. Esse aprendizado é transferido depois para as outras culturas", diz o presidente da Abrapa.

Os custos do produtor para o cultivo de um hectare de algodão são de R$ 10 mil na Bahia e de R$ 8.000 em Mato Grosso. Neste estado, o algodão vem na sequência da soja.

O custo é elevado, mas os ganhos superam os do milho e os da soja. O lucro líquido obtido com algodão -descontados todos os custos, inclusive financeiros e depreciações- soma R$ 2.900 por hectare. O milho rende R$ 200, e a soja, R$ 500.

"As receitas com a soja deverão subir para R$ 1.000 na próxima safra. Já as com milho são uma incógnita, devido à queda de produção de frango", diz Moura.

A boa evolução dos preços interno e externo do algodão engordou as receitas dos produtores. As negociações são feitas entre 74 e 79 centavos de dólar por libra-peso (454 gramas).

Com isso, o Valor Bruto de Produção do algodão saiu de R$ 12,9 bilhões em 2016 e deverá atingir R$ 27,5 bilhões neste ano, conforme dados do Ministério da Agricultura.

 

MT líder Os produtores de algodão de Mato Grosso lideram as receitas com a commodity neste ano. O Valor Bruto de Produção do estado deverá somar R$ 18,3 bilhões.

Bahia segue Os dados são do Ministério da Agricultura, que aponta a Bahia como o segundo maior Valor Bruto de Produção do país. As receitas dos baianos deverão somar R$ 6,5 bilhões.

Apetite chinês À medida que o Brasil evolui na produção de algodão, os chineses aumentam o interesse nas importações do produto brasileiro.

Difícil encontrar Os chineses querem 500 mil toneladas de algodão pluma dos brasileiros neste ano e 1 milhão de toneladas no próximo. Vai ser difícil encontrar tanto produto, uma vez que as exportações totais do Brasil são de 1,2 milhão de toneladas por ano.

Argentina puxa... A União Europeia elevou em 15% as importações de carne bovina no primeiro bimestre deste ano, em relação a igual período de 2017. As importações do bloco europeu, feitas na Argentina, somaram 9.640 toneladas, com crescimento de 30%.

...mas Brasil lidera O Brasil exportou 19% mais para a União Europeia no período, mas liderou em volume: 23,1 mil toneladas. Já a participação do Uruguai caiu 6%, recuando para 9.775 toneladas nos meses de janeiro e de fevereiro.