Tecnologia acessível no campo

Publicado em 04/12/2018 por Globo Rural

Antes restrita a grandes produtores, modernização chega aos pequenos e já mostra resultados para a economia do país
O agronegócio contribui com 23,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e responde por 44% do total das exportações do país, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O setor foi determinante para impulsionar o crescimento econômico brasileiro no primeiro trimestre deste ano, com um avanço de 1,4%, segundo o IBGE. Um dos motivos para este resultado é a universalização da tecnologia. Antes restrita aos grandes produtores, a modernização chega ao pequeno agricultor através dos smartphones e altera de forma significativa os processos do setor.
De acordo com a 7ª Pesquisa de Hábitos do Produtor Rural, feita pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio, o uso dos dispositivos móveis pelos agricultores disparou nos últimos anos. Em 2013, 13% dos produtores rurais faziam uso dessa tecnologia; já em 2017, esse número passou para 61%. A tecnologia digital auxilia o produtor rural a produzir mais e economizar, já que ele tem, ao alcance das mãos, informação suficiente para a tomada de decisão.
Outro dado impactante é que a área plantada pela agricultura cresceu 60% em 40 anos e a produção aumentou 375% no mesmo período, também de acordo com informações da CNA. Para se chegar a esses índices, além do forte investimento em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, houve estímulo ao crédito. Neste sentido, o Banco do Brasil se apresenta como principal agente indutor do desenvolvimento do agronegócio no país, ao oferecer soluções modernas em todo o processo produtivo, seja por meio dos correspondentes bancários, agências de relacionamento, atendimento especializado ou pelas soluções via internet e App do BB.
Segundo o diretor de Agronegócios do Banco do Brasil, Marco Túlio Moraes da Costa, que vem conduzindo as inovações tecnológicas da instituição para o setor, as soluções digitais vão ao encontro da crescente exigência dos produtores rurais que têm buscado, mais do que crédito, agilidade, conveniência e consultoria, o que melhora a experiência do cliente.
“Hoje, cerca de 40% das operações via mobile são contratadas fora do horário do atendimento bancário. O resultado chama atenção para a boa aceitação deste público em relação às alternativas digitais, demonstrando que estamos no caminho certo, reforçando o sentimento de parceria com o setor do agronegócio”, afirma Marco Túlio, destacando que através do celular, o produtor rural tem acesso às informações de todo processo de crédito agrícola e isso reduz o tempo gasto com a documentação.
“Mais uma vez, o banco é pioneiro no agronegócio”, salienta o executivo. Líder em crédito para o segmento, a instituição vai destinar R$ 103 bilhões para o financiamento da safra agrícola 2018/2019, num incremento de 21% comparado ao total desembolsado na safra 2017/2018 – aproximadamente R$ 85 bilhões.
SOLUÇÕES
A mais nova iniciativa tecnológica é a CPR Digital (Cédula de Produto Rural). A contratação é feita pelo celular, via App do BB, e o crédito é realizado na hora. Após formalizar um contrato de teto na agência de relacionamento, o cliente pode emitir quantas cédulas precisar. E, no aplicativo, é possível consultar o teto disponível, as cédulas emitidas, solicitar uma nova ou efetuar o cancelamento das cédulas emitidas no mesmo dia.
Outro aplicativo desenvolvido pelo Banco do Brasil para facilitar a vida do produtor rural é o Agrobot, um consultor virtual que apresenta dados relevantes sobre o mercado, envia alertas de safra, estima orçamentos e a produtividade da região. O produtor informa o que planta e responde algumas perguntas sobre sua produção. Com estas informações, o Agrobot monta um plano financeiro para aquela atividade e começa a fornecer informações relevantes para o negócio.
Ele oferece, inicialmente, dados para as culturas de milho, soja, café, algodão, trigo e arroz. Disponível nos sistemas iOS e Android, o app é gratuito.
Já o gerenciador financeiro Produtor Rural é um canal de autoatendimento feito para este segmento. Por meio do portal web do Banco do Brasil, o agricultor pode pagar o salário de seus funcionários, gerar e  administrar seus boletos bancários de cobrança, consultar o extrato das operações de crédito, entre outras facilidades.
O Custeio Digital atingiu a marca de R$ 1 bilhão em operações rurais liberadas nos primeiros 4 meses da safra 2018/2019, facilitando a vida de mais de 4,4 mil produtores rurais. A ferramenta está disponível no aplicativo para dispositivos móveis e nela o produtor rural faz o encaminhamento de suas propostas de financiamento, de forma simples e intuitiva.
Outra iniciativa do BB é o Geomapa Rural, aplicativo que captura as coordenadas geodésicas (latitude, longitude e altitude dos vértices e pontos de inflexão) e o perímetro da área a ser financiada. Além disso, encaminha arquivos contendo coordenadas de glebas para contratação de operações, tendo como objetivo a precisão da informação das áreas plantadas por meio dos pontos geodésicos.