Agronegócio gaúcho registra saldo positivo de empregos em outubro

Publicado em 06/12/2017 por Jornal do Comércio - RS

No mês de outubro, foi registrado saldo positivo de empregos formais no agronegócio do Rio Grande do Sul. O número de admissões (12.815) foi superior ao de desligamentos (9.244), resultando na criação de 3.571 postos de trabalho com carteira assinada. O resultado encerra uma sequência de seis meses de saldos negativos. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação de Economia e Estatística (FEE).
Os três segmentos do agronegócio gaúcho registraram saldo positivo de empregos em outubro. O resultado mais expressivo ocorreu no segmento "depois da porteira", formado por atividades agroindustriais e de comércio atacadista (mais 2.631 postos). No segmento "dentro da porteira", composto por atividades características da agropecuária, foram criados 666 postos de trabalho com carteira assinada. Contribuiu decisivamente para esse desempenho o setor de produção de lavouras temporárias, que apresentou saldo positivo de 575 empregos.
Já no segmento "antes da porteira", constituído por atividades dedicadas ao fornecimento de insumos, máquinas e equipamentos para a agropecuária, houve incremento de 274 postos de trabalho, com destaques para o setor de produção de sementes e mudas certificadas. Nesse setor, ressalta-se a criação de 291 vagas no município de Cruz Alta.
Na comparação com igual mês do ano anterior, o acréscimo de postos de trabalho em 2017 foi superior, com diferença de 546 empregos. No acumulado de janeiro a outubro de 2017, foram criados 3.816 empregos com carteira assinada no agronegócio gaúcho. Em igual período de 2016, o saldo entre admissões e desligamentos era de 4.516 empregos, resultando, portanto, em uma variação negativa de 700 postos.