Conab projeta queda de até 6% no ciclo 2017/18

Publicado em 11/10/2017 por DCI

11/10/2017 - 05h00

Conab projeta queda de até 6% no ciclo 2017/18

- A produção de grãos e oleaginosas pelo Brasil na safra 2017/18 poderá cair até 6% na comparação com a temporada 2016/17, quando o clima considerado quase "perfeito" permitiu uma colheita recorde.

No primeiro levantamento do ciclo 2017/18, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou ontem produção entre 224,17 milhões e 228,20 milhões de toneladas, recuo de 6% a 4,3% ante as 238,50 milhões de toneladas de 2016/17. "Condições climáticas altamente favoráveis contribuíram para a safra passada alcançar recorde histórico. Tais condições dificilmente se repetirão", informou a estatal.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, reconheceu que o clima já não se mostra favorável na atual fase de plantio. "Estamos com problemas principalmente no Centro-Oeste, onde as chuvas atrasaram de forma significativa."

No relatório, a companhia estima uma queda de produtividade média de 4% para as culturas de verão e de inverno.

A semeadura de grãos e oleaginosas tende a se manter estável, em 60,88 milhões de hectares, ou a aumentar em 1,8%, para 62 milhões de hectares, graças ao maior plantio de algodão e, sobretudo, de soja. A soja e milho continuarão como as principais culturas, respondendo por cerca de 89% do total a ser produzido.

A produção de soja deve alcançar entre 106 milhões e 108 milhões de toneladas, baixa de 7,1% ou de 5,1% em relação a 2016/17, quando o Brasil colheu um recorde de 114,07 milhões de toneladas. A área plantada deve alcançar um novo recorde e variar de 34,46 milhões a 35,20 milhões de hectares, avanço de 1,6% ou de 3,8% sobre 2016/17.

Quanto ao milho, a Conab prevê uma produção total de 92,2 milhões a 93,60 milhões de toneladas, retração de 5,7% ou 4,3% ante 2016/17, com área total de 17 milhões a 17,25 milhões de hectares, recuo de 3,1% a 1,9%. /Reuters

Assuntos relacionados:

grãos