Emergentes vão puxar crescimento global em 2018, diz Banco Mundial

Publicado em 10/01/2018 por Folha de S. Paulo Online

A economia global deve expandir 3,1% em 2018 contra 3% no ano passado, segundo estimativa do Banco Mundial divulgada nesta terça-feira (9). Se a expectativa se confirmar, será o primeiro ano desde a recessão de 2008 em que o crescimento global se aproxima de atingir todo seu potencial.

Em uma atualização de seu relatório econômico, o Banco Mundial alertou entretanto que a melhora deste ano será temporária a menos que os governos adotem políticas focadas em melhora da participação da força de trabalho.

O ritmo de crescimento mundial deve enfraquecer para 3% em 2019 e 2,9% em 2020, completou.

Grande parte do crescimento será conduzido por economias emergentes, em particular exportadores de commodities. A taxa de crescimento do grupo deve subir para cerca de 4,5% em 2018 e chegando a uma média de 4,7% em 2019 e 2020, disse o banco.

Para o Brasil, a projeção é de expansão de 2% neste ano, indo a 2,3% em 2019 e 2,5% em 2020.

Já para a China a expectativa de crescimento é de 6,4% neste ano e de 6,3% no próximo, enquanto o PIB da Índia deve expandir 7,3% em 2018 antes de acelerar a 7,5% em 2019 e 2020, segundo as projeções do Banco Mundial.

Em contraste, a expansão em economias desenvolvidas deve desacelerar a 2,2% em 2018, de 2,3% no ano passado, conforme os bancos centrais removem gradualmente seu estímulo pós-crise.

"No longo prazo, a desaceleração do crescimento potencial -uma medida da rapidez com que uma economia pode expandir quando o trabalho e o capital são totalmente empregados- coloca em risco os ganhos na melhora do padrão de vida e redução da pobreza ao redor do mundo", disse o banco em seu relatório Perspectivas Econômicas Globais de Janeiro de 2018.