Petróleo opera em alta, após Arábia Saudita cortar exportações e sinal da Opep

Publicado em 10/10/2017 por IstoÉ Dinheiro

Os contratos futuros de petróleo operam com ganhos nesta terça-feira, após a Arábia Saudita anunciar planos para cortar suas exportações em novembro. Além disso, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) mostrou ontem uma posição otimista sobre o mercado, o que colabora para o movimento, amparado ainda pelo dólar em geral mais fraco.

Às 7h47 (de Brasília), o petróleo WTI para novembro subia 1,25%, a US$ 50,20 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro tinha alta de 1,04%, a US$ 56,37 o barril, na ICE.

A Arábia Saudita anunciou planos de cortar em novembro suas exportações mensais, em um esforço para acelerar a redução nos estoques globais. O Ministério do Petróleo saudita disse na segunda-feira que o reino exportará 7% menos petróleo por via marítima em novembro, na comparação com igual mês de 2016. A medida é parte dos esforços liderados pela Opep e que incluem países de fora do grupo, como a Rússia, para estabilizar os preços e conter a produção.

O acordo em princípio vigora até março de 2018, mas pode ser estendido. Na semana passada, o rei Salman e o presidente russo, Vladimir Putin, se reuniram em Moscou e discutiram a eventual extensão da iniciativa, mas não houve uma decisão.

Também na segunda-feira, o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, afirmou que o foco da entidade continua a ser reduzir os estoques para garantir uma estabilidade sustentável no mercado para as próximas décadas.

A JBC Energy afirmou em nota que tem havido reação modesta às declarações de integrantes da Opep. O petróleo fechou em alta modesta na segunda-feira, mas analistas dizem que investidores querem ver evidências mais concretas dos cortes. "Os mercados querem ver antes de acreditar, nós ainda estamos em outubro e não vimos ainda os números de outubro", comentou o analista de commodities Giovanni Staunovo, do UBS Wealth Management.

Influi ainda no mercado nesta manhã o movimento do câmbio, com o dólar em geral mais fraco. Isso torna o petróleo mais barato para os detentores de outras moedas, o que aumenta os apetites do investidor.

Investidores aguardam o relatório mensal da Opep, previsto para quarta-feira, e o da Agência Internacional de Energia (AIE), na quinta-feira, ambos com números atualizados de projeções para oferta e demanda no mercado de petróleo. Fonte: Dow Jones Newswires.