Câncer pode estar relacionado a envelhecimento do sistema imunológico

Publicado em 08/02/2018 por EFE

O grupo de pesquisadores desenvolveu uma equação matemática para mostrar o vínculo entre o envelhecimento e seu impacto na incidência de câncer.


Resultado de imagem para tomografia tumor medico


A resposta para prevenir os tipos de câncer relacionados à idade pode estar no próprio sistema imunológico do corpo e não diretamente relacionada à mutação genética, segundo as conclusões de uma pesquisa publicada pela Universidade de Dundee (Escócia).

Os cientistas descobriram que o fato do sistema imunológico de uma pessoa envelhecer pode ser um fator mais importante para que o câncer se desenvolva do que a mutação genética.

O grupo de pesquisadores, entre os quais há membros das universidades de Edimburgo e do Instituto Curie da França, desenvolveu uma equação matemática para mostrar o vínculo entre o envelhecimento e seu impacto na incidência de câncer.

O estudo foi realizado analisando os dados de dois milhões de casos de câncer em idades compreendidas entre os 18 e os 70 anos.

Foi comprovado que, geralmente, o sistema imunológico se desgastava mais rapidamente nos homens do que nas mulheres, o que lhes permitiu demonstrar as diferenças de gênero na incidência da doença.

Isto foi relacionado à glândula timo, que produz as células T – ou linfócitos T -, cuja função é se adaptar ou destruir os agentes estranhos no corpo.

A glândula tendeu a se reduzir mais rápido nos homens do que nas mulheres, mas a possibilidade de desenvolver a doença em ambos os grupos aumenta drasticamente com aidade.

Além disso, os cientistas apontaram que a predisposição genética, o estilo de vida e os fatores ambientais têm um papel fundamental no diagnóstico de câncer.

A professora da Universidade de Dundee, Thea Newman, afirmou que “ainda é muito cedo”, mas se for comprovado que o estudo está na direção certa, terá sido encontrada “uma forma completamente nova de tratar e prevenir o câncer”.

“Não estamos discutindo o fato das mutações causarem câncer, mas nos perguntamos se as mutações por si só podem explicar o rápido aumento da incidência de câncer com a idade, quando o envelhecimento causa outras mudanças profundas no corpo”, explicou Thea.

A professora Clare Blackburn, da Universidade de Edimburgo, disse que a descoberta é “extremamente relevante” e apontou que demonstra “a necessidade de levar o sistema imunológico ainda mais a sério na pesquisa contra o câncer”.

Publicado por EFE