Bolsas da Ásia fecham sem sinal único, mas Xangai é destaque com alta de 1,83%

Publicado em 09/08/2018 por IstoÉ Dinheiro

As bolsas asiáticas não tiveram sinal único, nesta quinta-feira. Na China e em Hong Kong, rumores de que o governo de Pequim poderia apoiar companhias de tecnologia impulsionaram o setor, levando a Bolsa de Xangai a subir quase 2%, enquanto Tóquio chegou a oscilar em território positivo, mas fechou em leve baixa. No geral, fatores locais predominaram, sem grandes novidades nas últimas horas nas tensões comerciais globais, enquanto os dados de inflação na China também foram avaliados por investidores.

A Bolsa de Xangai fechou em alta de 1,83%, em 2.794,38 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, teve ganho de 2,66%, a 1.574,08 pontos. Na quarta-feira, Xangai havia recuado 1,27% e Shenzhen, 1,90%. Hoje, porém, o setor de tecnologia esteve em destaque, diante dos rumores de que o governo chinês poderia anunciar medidas para impulsioná-lo. ZTE teve alta de 10%, o limite diário de ganhos.

Na agenda de indicadores da China, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 2,1% em julho, na comparação anual, segundo dados oficiais. O resultado ficou levemente acima da previsão de alta de 2,0% dos analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires. O índice de preços ao produtor (PPI) cresceu 4,6% em julho ante igual mês de 2017, acima da previsão de alta de 4,4%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,88%, a 28.607,30 pontos. Os rumores sobre o setor de tecnologia da China também ajudaram a praça local. Entre os papéis mais negociados, China Tower subiu 1,59% e Ásia Coal, 19,15%. Já a Wharf recuou 4,2%, após balanço fraco.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei caiu 0,20%, a 22.598,39 pontos. A praça japonesa chegou a subir, diante do iene mais fraco, porém sem impulso. No setor financeiro, Mizuho Financial Group teve baixa de 0,10% e Mitsubishi UFJ, de 0,49%. No mercado de bônus, os juros do papel de 10 anos da dívida do governo do Japão (JGB, na sigla em inglês) seguiu em 0,11% durante o pregão local. Segundo o UBS, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) segue atento às variações do retorno do JGB.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou em alta de 0,10%, em 2.303,71 pontos, na máxima do dia, após oscilar entre perdas e ganhos durante a jornada. A fabricante de microchips SK Hynix recuou 2,3% e a siderúrgica Posco perdeu 1,35%, mas Korean Air avançou 1,9% e Korea Electric Power teve ganho de 2,8%.

Em Taiwan, o índice Taiex teve baixa de 0,43%, a 11.028,07 pontos. Companhias do setor financeiro devolveram parte dos ganhos da sessão anterior. Entre os papéis em destaque, Yageo caiu 3%, após divulgar balanço.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 teve alta de 0,47%, em 6.297,70 pontos, chegando a bater máxima em dez anos e meio durante a sessão, com foco em balanços. BHP Billiton subiu 0,06%, mas Otto Energy recuou 2,60%.