CVM concede registro de plataforma de investimento coletivo para EqSeed

Publicado em 12/01/2018 por Valor Online

Empresa ganha autonomia para analisar e aprovar captações, diz Greg Kelly A EqSeed obteve nesta semana registro para atuar como plataforma de "equity crowdfunding", que permite o investimento coletivo em participações em empresas de pequeno porte e com potencial de crescimento. A empresa é a primeira a se adequar à regulação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovada em julho do ano passado. Criada em 2015, a EqSeed intermediou até o momento 11 rodadas de investimento em empresas, no total de R$ 4 milhões. Para este ano, o objetivo é chegar a pelo menos 20 operações, com um volume de R$ 12 milhões, segundo Greg Kelly, sócio-fundador da plataforma. A regulamentação da CVM sobre crowdfunding permite que empresas com faturamento de até R$ 10 milhões façam captações por meio de plataformas registradas na autarquia, desde que limitadas a até R$ 5 milhões. Antes da norma específica, as companhias que fazem a intermediação entre empresas e investidores se valiam de um dispositivo previsto na Instrução nº 400 da autarquia, que trata das ofertas públicas em geral. Com a autorização para operar pela nova regra, a própria EqSeed terá autonomia de analisar e aprovar os negócios que podem fazer captações pela plataforma, o que deve agilizar os processos, segundo Kelly. "Antes nós precisávamos de aprovação prévia para cada rodada de investimento na CVM", diz. O executivo britânico fez carreira no mercado financeiro em Londres e foi lá que teve contato pela primeira vez com o modelo de equity crowdfunding. No Reino Unido, o segmento de investimento coletivo em participações em "start-ups" movimenta em torno de R$ 1 bilhão (ou 230 milhões de libras) por ano. "Um dos fatores que possibilitou o desenvolvimento desse mercado foi a regulação", afirma Kelly, que projeta um movimento semelhante no país com a norma da CVM. Além da EqSeed, pelo menos outras três plataformas atuam no mercado: a Broota, a StartMeUp e Urb.me - esta última voltada a projetos no ramo imobiliário. O equity crowdfunding é diferente de outras formas de financiamento coletivo, como aqueles realizados como apoio para um projeto, mas sem a perspectiva de retorno financeiro. Essas modalidades não são reguladas pela CVM. As plataformas de equity crowdfunding conectam empreendedores em busca de recursos e pequenos investidores que aceitam correr o risco em troca de uma participação no negócio. As empresas ganham dinheiro cobrando uma comissão sobre o total captado. Para operar, as empresas precisam cumprir uma série de requisitos, incluindo um capital mínimo de R$ 100 mil. O investimento na EqSeed foi feito pelos próprios sócios, mas a companhia tem planos de se valer da própria plataforma para financiar uma rodada de investimento ainda neste ano, segundo Kelly.