Dólar tem leves oscilações ante real com exterior e cautela eleitoral

Publicado em 13/09/2018 por Terra

Dólar tem leves oscilações ante real com exterior e cautela eleitoral

O dólar operava com pequenas oscilações ante o real nesta quinta-feira, influenciado pela cena externa mais calma, mas com os investidores ainda cautelosos diante da cena política no Brasil, a poucos dias da eleição presidencial.

Às 10:26, o dólar avançava 0,53 por cento, a 4,1674 reais na venda, depois de fechar a véspera com leve baixa de 0,21 por cento. O dólar futuro era negociado praticamente estável.

"Os mercados operam com moderado otimismo estimulados pelas notícias sobre nova rodada de diálogos sobre o comércio entre China e Estados Unidos", trouxe a SulAmérica Investimentos em relatório.

A busca pelo risco no exterior retornou após os Estados Unidos convidarem os chineses para retomar as conversas comerciais, no momento em que Washington se preparava para intensificar a guerra comercial entre os dois países com tarifas sobre 200 bilhões de dólares em bens chineses.

Também favorecia o humor, sobretudo para países emergentes, a decisão do banco central da Turquia de elevar os juros em 6,25 pontos percentuais, a 24 por cento ao ano, para conter a inflação, fazendo o dólar recuar ante a lira turca e movimento semelhante ante outras divisas.

Além disso, o avanço menor do que o esperado da inflação do consumidor nos Estados Unidos fazia o dólar cair ante uma cesta de moedas, com o mercado respirando aliviado sobre os próximos passos da política monetária da maior economia do mundo.

"Se o núcleo da inflação não melhorar significativamente no próximo ano, isso resultaria em ritmo ainda mais gradual de elevação das taxas", comentou o analista da gestora CIBC Andrew Grantham, em nota.

Juros elevados nos Estados Unidos têm potencial de atrair recursos aplicados em outras praças financeiras, como a brasileira.

Apesar do melhor humor no exterior, o mercado de câmbio local mantinha-se cauteloso nesta sessão por conta da cena eleitoral no Brasil. Os investidores temem que um candidato que considere menos comprometido com o ajuste fiscal ganhe a disputa pela Presidência em outubro.

Na noite passada, o líder das pesquisas de intenção de votos, Jair Bolsonaro (PSL), passou por uma nova cirurgia e seu retorno à campanha pode ser afetado.

O mercado aguardava ainda novas pesquisas de intenção de votos, com destaque para o Datafolha, na sexta-feira. Os dados para esse levantamento estão sendo colhidos nesta quinta-feira.

O Banco Central brasileiro realiza nesta sessão leilão de até 10,9 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de outubro, no total de 9,801 bilhões de dólares.

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Reuters

Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente