Em novo dia de perdas globais, Ibovespa recua 0,58%

Publicado em 09/02/2018 por O Globo

Ilustração com notas de dólar. Dado Ruvic/Reuters

SÃO PAULO - Após o segundo tombo em Wall Street na mesma semana - a Bolsa de Nova York caiu 4% nesta quinta-feira -, a Bolsa brasileira abriu em queda nesta sexta-feira. O Ibovespa, principal índice de ações do mercado local, enfrenta um novo pregão de perdas e recua 0,58%, aos 81.061 pontos. As bolsas na Europa também operam em queda, repercutindo o novo o tombo americano. Já o dólar comercial opera praticamente estável, com leve variação positiva de 0,03% ante o real, cotado a R$ 3,2822.

LEIA MAIS: Após nova queda forte em Wall Street, Bolsas fecham com perdas na Ásia e abrem com tendência mista na Europa

VEJA TAMBÉM: Dow perde mais 4% pela 2ª vez em uma semana

Permanece o temor de que um processo de alta de juros nas principais economias, em especial a americana, de forma menos gradual do que o esperado, o que poderia colocar em risco o crescimento global. Com isso, gestores em todo o mundo refazem suas estratégias, vendendo ativos de riscos (como ações e moedas) e indo para investimentos mais seguros, como os títulos do Tesouro americano. As Treasuries de dez anos estão pagando 2,83% ao ano.

Na Europa, o DAX, de Frankfurt, cai 1,98%, e o CAC 40, da Bolsa de Paris, recua 1,80%. Já o FTSE 100, de Londres, tem queda de 0,98%. Os mercados na Ásia também fecharam no negativo. O índice Nikkei, de Tóquio, caiu 2,32% e o Hang Seng caiu 3,10%. A queda é um reflexo do fechamento de ontem dos mercados americanos - o Dow Jones teve um tombo de 4,15% e o S&P 500 recuou 3,75%.

E AINDA: Confira as maiores quedas na história do Dow Jones, principal índice de Wall Street

Apesar dessas perdas, Jefferson Luiz Rugik, analista da Correparti Corretora de Câmbio, afirmou que o acordo para a aprovação do orçamento americano por mais dois anos deve dar um alívio aos negócios.

- A Ásia fechando no território fortemente negativo e as principais bolsas europeias também trabalham no vermelho, mas de uma forma mais comedida. Já os futuros americanos operam valorizados, refletindo a aprovação do Senado do acordo orçamentário de dois anos, que agora seguirá para a Câmara e deve ser votada nas próximas horas - avaliou.

As ações mais negociadas do Ibovespa operam em queda em meio a esse cenário. As preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras caem 1,20%, cotadas a R$ 18,82%, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) recuam 0,88%, a R$ 20,17. No caso da Vale, o recuo é de 0,14%.