À espera de decisão nos EUA, Bolsa recua e dólar opera estável

Publicado em 13/06/2018 por Terra

Os mercados globais seguem em compasso de espera pela decisão de política monetária do Federal Reserve, na tarde desta quarta-feira. No caso do Ibovespa, que abriu rondando a estabilidade, a tendência de queda acabou prevalecendo, diante da entrada de investidores estrangeiros no mercado acionário local, a partir das 10h30, mais notadamente na ponta vendedora.

As negociações ocorrem ainda sob influência técnica do vencimento de Ibovespa Futuro. Às 10h39, o Ibovespa recuava 0,64%, aos 72.286,37 pontos.

O banco central norte-americano deve elevar nesta quarta-feira os juros básicos nos EUA para o intervalo entre 1,75% e 2,0% ao ano, conforme amplamente esperado. Caso confirmada, esta será a segunda alta dos Fed Funds no ano.

As atenções estarão principalmente voltadas à atualização das projeções econômicas e à entrevista com o dirigente da instituição, Jerome Powell, às 15h30, em buscas de pistas sobre se o cenário de três altas até o fim do ano segue como o mais provável. Ontem, dados da economia norte-americana estimulavam a hipótese de um quarto aumento dos juros no país em 2018.

No mercado de câmbio, o dólar à vista chegou a inverter trajetória na última hora e operar em alta pontualmente, mas há pouco voltava a recuar, negociado a R$ 3,7122 (-0,07%). O comportamento é reflexo da cautela à espera pelo Federal Reserve, entre outros fatores.

Na renda fixa, as taxas futuras de juros oscilam em alta, acompanhando o fortalecimento pontual da moeda americana ante o real. Há pouco, o DI para janeiro de 2019 exibia 7,205%, de 7,155% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2020 estava em 8,86%, de 8,67%. O DI para janeiro de 2021 indicava 9,93%, de 9,75%, enquanto o vencimento para janeiro de 2023 exibia 11,31%, de 11,19%.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente