Ministério do Trabalho será dividido entre três Pastas, diz Onyx

Publicado em 03/12/2018 por Valor Online

BRASÍLIA  -  Ministro extraordinário do governo de transição e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), afirmou nesta segunda-feira (3), em entrevista à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, que a atual estrutura do Ministério do Trabalho será dividida no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) entre as Pastas de Economia, de Justiça e Segurança Pública e de Cidadania.

"O atual Ministério do Trabalho como é conhecido, ele ficará uma parte no ministério do Dr. Moro, outra parte com Osmar Terra e outra parte com o Paulo Guedes", disse Lorenzoni, em referência ao ex-juiz Sergio Moro, que será o titular da Justiça; Osmar Terra, futuro ministro da Cidadania, e Paulo Guedes, que comandará a Economia.

Ao detalhar como as atribuições do atual Ministério do Trabalho serão divididas, o futuro ministro afirmou que a área sindical, "que tinha problemas de desvios e problemas graves de corrupção", ficará sob responsabilidade do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e que as políticas ligadas a emprego serão compartilhadas entre as Pastas de Economia e de Cidadania.

Durante a entrevista, Lorenzoni descartou a criação de um Ministério da Produção e disse que as atribuições que iriam para essa Pasta ficarão com Paulo Guedes.