PPSA reduz volume de petróleo a ser ofertado dia 30

Publicado em 16/05/2018 por Valor Online

PPSA reduz volume de petróleo a ser ofertado dia 30

A Pré-Sal Petróleo (PPSA) reduziu o volume de petróleo da União que ofertará ao mercado no leilão do próximo dia 30 de maio, na B3, em São Paulo. A estatal não chegou a um acordo com a Petrobras sobre os volumes a que cada parte tem direito na produção do campo de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos, e retirou um lote de 480 mil barris de óleo da licitação.

A PPSA, que representa a União nos contratos de partilha do pré-sal, publicou ontem o edital do leilão que ofertará, ao todo, 2,32 milhões de barris. O volume é 17% menor que os 2,8 milhões de barris de óleo inicialmente previstos.

A licitação oferecerá três contratos, com validade de um ano cada, em uma única sessão pública. Os lotes poderão ser adquiridos por um único comprador ou por empresas diferentes. O vencedor irá adquirir toda a produção do respectivo campo durante um ano, remunerando a União a cada retirada de carga.

A proposta de preços ofertada no leilão deverá ser baseada no Preço de Referência do Petróleo, determinado mensalmente pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Será ofertado um contrato para compra do óleo produzido no campo de Mero (parte noroeste da área de Libra), no volume de 1,63 milhão de barris de petróleo; um contrato para os 120 mil barris de petróleo da União no campo de Sapinhoá; e um terceiro contrato para os 600 mil barris da área de Lula. Todos os campos estão localizados no pré-sal da Bacia de Santos.

Em meio aos preparativos para o leilão, o governo ainda tenta aprovar no congresso a Medida Provisória 811, que libera a PPSA para comercializar a parcela da União no petróleo e gás produzido. A MP perde sua validade no próximo dia 31, um dia depois da licitação.

A expectativa inicial da União era arrecadar cerca de R$ 1 bilhão com a comercialização do petróleo a que tem direito nos contratos de partilha do pré-sal.