Prosegur diversifica negócios com aquisições

Publicado em 11/07/2018 por Valor Online

Prosegur diversifica negócios com aquisições

Ana Paula Paiva/Valor

Alessandro Abrahão, da Prosegur Cash: compra da Logmais permite oferecer serviços de correspondente bancário

A espanhola Prosegur, uma das maiores empresas de transporte de valores e segurança privada do país, está diversificando sua atuação. Anteontem assinou a compra da baiana Logmais, especializada em serviços de correspondente bancário, e analisa outras aquisições nas áreas de conciliação financeira, venda on-line e gestão de contratos de crédito imobiliário. Além disso, comunicou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) um acordo preliminar para aquisição da concorrente Transfederal no começo deste mês.

Criada em 2016, a Logmais recebe contas de concessionárias e boletos e vende crédito para celulares. Tem 57 lojas próprias no Nordeste e Sudeste, 75 pontos em órgãos governamentais, como Detrans, e 832 unidades de atendimento em varejistas em todo o país. A empresa faturou R$ 30 milhões no ano passado e a meta da Prosegur é dobrar o valor nos próximos dois anos. A filial brasileira é a primeira a atuar nesse segmento.

Conhecida pela operação de carros-fortes, a multinacional pretende oferecer aos varejistas mais serviços além da gestão de numerário ou cofre inteligente nos pontos de venda - em que o valor depositado pelas empresas é de responsabilidade da Prosegur. Segundo Alessandro Abrahão, diretor-geral da Prosegur Cash, o intuito é acelerar o crescimento da operação no país, que cresce em ritmo lento devido ao cenário econômico mais difícil.

Em 2017, a receita da Prosegur no Brasil alcançou R$ 3,1 bilhões, alta de 1% sobre o ano anterior. A economia fraca e a greve dos caminhoneiros no fim de maio levaram a filial brasileira a revisar a meta de crescimento para este ano de 4% para 2%. O país é a segunda maior operação da companhia no mundo, atrás somente da Espanha. A empresa está em 21 mercados.

Como a Logmais tem como principal parceiro o Banco do Brasil, o intuito é oferecer o serviço de correspondente bancário às instituições financeiras no interior do país e às 4 mil varejistas que são clientes da Prosegur. "Enxergo sinergia entre as soluções de gestão do numerário e cofre inteligente", disse o executivo. A aquisição foi feita com recursos do caixa da filial brasileira.

A Logmais é a décima primeira compra da multinacional desde que chegou ao Brasil, em 1981. Entre os próximos alvos, estão companhias que atuam com atendimento multicanal, contact center, conciliação financeira e venda on-line - serviços já oferecidos no exterior.

A respeito da proposta para aquisição da Transfederal enviada ao Cade neste mês, o executivo disse que as negociações ainda não avançaram. A Transfederal tem como sócio o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). "É uma operação de médio porte, mas não estará entre as maiores compras feitas pela Prosegur no país. Faremos uma diligência para saber a situação da empresa. Se formos comprar, assumiremos os passivos, que vão estar no preço negociado", afirmou Abrahão.

Em abril, o Valor noticiou que Eunício Oliveira pretendia vender a Transfederal por cerca de R$ 500 milhões. Questionado sobre o valor da operação, Abrahão não entrou em detalhes, mas afirmou que deve ser consideravelmente menor que essa quantia.