Receitas com royalties do petróleo atingem R$ 30 bi

Publicado em 09/02/2018 por Valor Online

A tarefa da equipe econômica de reduzir o déficit das contas públicas ganhou importante ajuda do setor de petróleo no ano passado. Enquanto a receita total do governo cresceu apenas 1%, a arrecadação com a rubrica ligada a óleo e gás registrou aumento de 49%, após dois anos em queda. Os dados sobre a receita de royalties do petróleo ainda não foram divulgados separadamente, mas atingem, segundo o Tesouro Nacional, cerca de R$ 30 bilhões, 80% da arrecadação da rubrica "recursos naturais". Nesse item, a arrecadação atingiu R$ 36,5 bilhões em 2017, R$ 12,1 bilhões a mais que em 2016. O valor representa mais da metade do aumento da receita do governo no ano. LEIA MAIS Receita com royalties sobe e ajuda a conter déficit Segundo o Tesouro, os principais motivos para o crescimento da arrecadação com recursos naturais foram os aumentos da produção e do preço do petróleo. A extração de óleo cresceu 4,8% e alcançou a média de 3,3 milhões de barris em 2017. O valor médio do barril subiu 21%, passando de US$ 44,20 em 2016 para US$ 53,80 no ano passado. Ontem, a cotação, que vem caindo nos últimos dias, fechou a US$ 64 em Londres. O preço maior fez o governo recalcular a arrecadação prevista no Orçamento de 2018. A estimativa de receita com recursos naturais subiu R$ 6,5 bilhões, para R$ 51,4 bilhões neste ano. Se a previsão for confirmada, haverá aumento de 40% no recolhimento da rubrica na comparação com 2017. Essa previsão é otimista demais, segundo o economista Pedro Schneider, do Itaú Unibanco. Ela foi feita com a expectativa de um preço médio de US$ 68,20 para o barril em 2018, nível superior ao atual. Schneider acredita que o preço de equilíbrio do mercado está em US$ 55.