Tesouro Direto registra 107 mil novos cadastrados em julho deste ano

Publicado em 14/09/2018 por Terra

No Brasil, com seu cenário político imprevisível e sua instabilidade econômica desafiadora, muitos investidores optaram, nesses últimos meses, pelos títulos do Tesouro Direto. Apenas no mês de julho, por exemplo, foram registrados 107 mil novos cadastrados - considerado o maior, desde 2002.

Foto: DINO / DINO

Deste total de novos investidores do Tesouro Direto, em julho, 15,8% são da região Nordeste, o que se refere a aproximadamente 17 mil pessoas. A título de curiosidade, atualmente, esta região representa 10,6% do total de investidores no Brasil.

Além da elevação da quantidade de novos cadastros, ocorreu um aumento de investidores ativos na plataforma do Tesouro Direto. No geral, ocorreu um acréscimo de 55,7% nos últimos 12 meses no programa de compra e venda de títulos públicos.

Mesmo frente a este caos econômico, o Tesouro conseguiu aumentar seus cadastros, uma vez que alguns investidores perceberam a importância de cuidar melhor do seu dinheiro. Aplicações que pudessem oferecer uma boa rentabilidade, com segurança, ganharam popularidade.

Em Julho, o Tesouro Selic foi o título com maior demanda no mercado, correspondendo a 47% das vendas. Este título é conhecido pela sua segurança, uma vez que o investidor tem a possibilidade de resgatar o seu dinheiro a qualquer momento, sem perda de rentabilidade.

O retorno deste tipo de título é atrelado ao movimento da taxa Selic. Caso esta taxa tenha um aumento de valor, então isto influenciará positivamente a rentabilidade do título.

Vale lembrar que outro investimento que é influenciado pela movimentação dessa taxa é a poupança. O rendimento da poupança mensal , em cenários com a Selic à 6,5%, é extremamente baixo: apenas 70% disso mais a Taxa Referencial. Então, ao invés do investidor conseguir aumentar o seu dinheiro, ele pode acabar o perdendo poder de compra.

Além do Tesouro Selic, é possível encontrar dois tipos de títulos no mercado: Tesouro prefixado e o Tesouro IPCA.

O investidor que opta pelo Tesouro Prefixado conhece o valor que irá receber da aplicação já no momento da compra. Normalmente, este título é escolhido para quem prefere recolher o rendimento do dinheiro após a data de vencimento.

Os títulos do Tesouro IPCA, por sua vez, possuem características do título prefixado e também do pós-fixado. Isto é, a rentabilidade é atrelada a um índice de preços, como o IPCA, e a uma taxa de juros prefixada.

A compra desses títulos pode ser realizada através de uma instituição financeira habilitada para operar o Tesouro Direto, como algumas corretoras de valores. A abertura de conta nessas instituições é bastante simples e, normalmente, o investidor precisa informar apenas os seus dados pessoais.

A corretora é responsável pela abertura de conta no site do Tesouro Direto e, após a inscrição, o investidor recebe por e-mail o login e senha para começar a comprar títulos pela internet.

É fundamental ter conhecimento do mercado financeiro em qualquer cenário, não só naqueles de crise. Portanto, conheça os diversos investimentos disponíveis, conseguindo diversificar as aplicações mediante o perfil e objetivo atual.



Website: https://artigos.toroinvestimentos.com.br/poupanca-rendimento-hoje

DINO

Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

Website: https://artigos.toroinvestimentos.com.br/poupanca-rendimento-hoje