Usiminas fecha trimestre com prejuízo menor e tem lucro em 2017

Publicado em 09/02/2018 por Valor Online

SÃO PAULO - (Atualizada às 9h22) Perdas registradas com o enfraquecimento do real ante o dólar e uma baixa contábil levaram a Usiminas a prejuízo líquido atribuído a controladores de R$ 49,9 milhões no quarto trimestre de 2017. Apesar de ficar no vermelho, houve redução de 81,8% na perda perante igual período do calendário anterior. O prejuízo líquido consolidado foi de R$ 44,9 milhões entre outubro e dezembro, 77% a menos do que no mesmo período de 2016. A siderúrgica mineira apresentou melhora no desempenho operacional durante os últimos três meses de 2017. A receita líquida subiu 45,1%, somando R$ 3,08 bilhões, na esteira de um aumento de vendas e de preços. Os custos de produtos vendidos avançaram em ritmo menor, de 43,1%. Com isso, o lucro bruto da empresa cresceu 59,8%, para R$ 414,5 milhões. As despesas operacionais, no entanto, foram bem mais pesadas, de R$ 343,8 milhões, contra ganho de R$ 23,7 milhões um ano antes. A maior parte dos gastos, contudo, piorou na linha de "outras despesas". Com isso, o lucro operacional da Usiminas caiu 75,1%, para R$ 70,6 milhões. Desempenho em 2017 Em 2017 como um todo, a Usiminas registrou lucro líquido atribuído a controladores de R$ 233 milhões, uma melhora considerável diante das perdas de R$ 670 milhões no ano anterior. Essa reversão se deveu especialmente aos ganhos de receita e eficiência na produção, enquanto houve contenção das despesas operacionais. O lucro consolidado, de R$ 315,1 milhões, não era tão alto desde 2011, quando a companhia mineira chegou a R$ 404 milhões na última linha do balanço. "Foi o ano em que a Usiminas completou 55 anos de operação e viu sua história dar uma nova guinada. Até então, sofríamos as consequências das duras crises no mercado do aço e na economia brasileira, que quase levaram a companhia a uma situação extremamente crítica", lembrou Sérgio Leite, presidente da Usiminas, em nota. "Para 2018, vamos manter nossa estratégia focada sempre na busca de resultados sólidos e sustentáveis." A receita líquida da empresa subiu 27% em 2017, atingindo R$ 10,73 bilhões. O maior aumento foi apurado no mercado externo, de 55% para R$ 1,53 bilhão. Já os custos de produtos vendidos avançaram 14,2%, para R$ 1,64 bilhão. Também reforçou o resultado o fato de as despesas com vendas terem caído 8%, para R$ 251 milhões, e as gerais e administrativas terem subido apenas 14,2%, para R$ 404,4 milhões. Durante 2017, o lucro operacional somou R$ 729 milhões, ante prejuízo de R$ 364,5 milhões em 2016. A margem melhorou de 11,8% para 19,2%. Para a Usiminas, aliada a essa recuperação do resultado, a busca de um novo acordo de acionistas entre Nippon Steel & Sumitomo Metal e Ternium-Techint, que estavam em disputa societária havia quase cinco anos, deixa a empresa em uma "nova fase".