Veja os quadriciclos para o lazer no litoral

Publicado em 16/05/2018 por A Tarde - BA

Sex , 23/10/2015 às 09:26 | Atualizado em: 23/10/2015 às 12:01

Bianca Rocha de Sá

O veículo pode ser usado em trilhas - Foto: Yamaha O veículo pode ser usado em trilhas O veículo pode ser usado em trilhas - Foto: Yamaha O veículo pode ser usado em trilhas O veículo pode ser usado em trilhas - Foto: Yamaha O veículo pode ser usado em trilhas O veículo pode ser usado em trilhas - Foto: Yamaha O veículo pode ser usado em trilhas O veículo pode ser usado em trilhas - Foto: Yamaha O veículo pode ser usado em trilhas

<

>

Verão chegando e as praias começam a lotar com pessoas e, também, com diversos modelos de quadriciclo. No litoral baiano, os quadriciclos são a sensação. Vários modelos e cores enfeitam as areias durante os dias mais ensolarados. Classiautos separou algumas dicas e modelos de quadriciclos para você se inspirar e entrar na onda do verão.

A procura dos quadriciclos nesta época do ano torna-se mais frequente. O mercado não está tão aquecido e, mesmo assim, há modelos que cabem no bolso. Hoje, marcas como  Honda, Yamaha, BRP, Polaris e Shineray têm suas opções.

O modelo mais procurado é o Fourtrax 420, da Honda. Tem injeção eletrônica PGM-FI e motor com potência de 26,9 cavalos e 3.4 kgfm de torque. Há versões de tração 4x2 ou 4x4, ambos com sistema de partida elétrico e câmbio de cinco velocidades, mais a marcha ré.  A Honda cobra R$ 24.990 na versão 4x2. O de tração 4x4 custa R$ 26.990.

Mas há "máquinas" mais em conta, como a Future 150, da Shineray. O quadriciclo vem com motor menos potente, monocilíndrico, de quatro tempos e  sistema OHC, para gerar 9,8 cv. Este sai por R$ 10,7 mil.

Há algumas diferenças entre os quadriciclos comercializados no mercado. Os modelos mais simples comportam apenas uma pessoa: o piloto. Existem também versões que podem comportar duas ou mais pessoas.

O estilo esportivo dos quadriciclos é o que sempre atrai os seus condutores. Por ser usado em trilhas, o veículo mais indicado é o de tração nas quatro rodas, por oferecer maior capacidade para transpor obstáculos, como o de dunas, riachos e lugares com lama ou chão batido.

Na zona rural, o modelo tem sido usado para transporte de pequenas cargas, fazendo o papel de um trator de pequeno porte. O sistema de tração nas quatro rodas torna-se mais útil para o trabalhador, que precisa usá-lo o trabalho no dia a dia.

Dicas

Para a pilotagem do quadriciclo, é preciso que o condutor seja maior de idade e que tenha habilitação da categoria B (motocicletas). Crianças e adolescentes menores de 18 anos não podem pilotar o veículo.

O  coordenador técnico do Detran-Bahia, major Luide Souza, reforça que são necessários, além da habilitação, o uso do capacete e a placa de identificação do quadriciclo, de acordo com a resolução 453/2013, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O instrutor de motociclismo Osvaldo Meron alerta ainda sobre o não uso dos equipamentos do proteção individual (EPI): "Imagine, então, você pilotando o seu quadriciclo pela areia e não percebe um tronco ou até mesmo uma pedra no caminho. Bate e vira acidentalmente, causando um acidente, explica Meron.

De acordo com a legislação brasileira, é proibido o uso dos quadriciclos em áreas urbanas. A norma indica que o veículo deve ser em zona rural ou locais fechados. A velocidade não deve ultrapassar os 50 km/h. Por ser um veículo leve e fácil de pilotar, torna-se o queridinho de muitos amantes da adrenalina.

Opções no mercado 

Além da Honda e da Yamaha, o segmento de quadriciclos tem modelos mais potentes. A BRP oferece a linha Renegade X xc, com um potente motor Rotax V-Twin de 976 cm³, de 89 hp, com sistema de refrigeração líquida e de injeção eletrônica de combustível (EFI), auxiliado por uma transmissão CVT. Com valor sugerido de R$ 65.690, o Can-Am Renegade X xc eleva o quadriciclo a condições mais esportivas. A adrenalina é garantida, mas o condutor deve ter uma maior habilidade e, naturalmente, prudência redobrada na hora da pilotagem. Suas rodas e guidão de alumínio são características que deixam o brinquedo mais chamativo. 

A Polaris, por exemplo, tem a linha Sportsman, nas versões 570, Tourting 570 e Tourting XP 1000, além da Scrambler XP 1000 EPS.
A de entrada 570 tem motor 557 cc, de injeção eletrônica, para gerar 44 cv. Vem com um sistema de suspensão reforçada e um painel de instrumentos digital.

Yamaha investe na trilha

A Yamaha possui uma família duas famílias de quadriciclos no Brasil. Importados, os modelos têm pouca saída. Há as versões YFM 700 R e Grizzly 700 SE. São modelos para todos os gostos. Um exemplo é o Yamaha YFM 700R. Tem perfil de aventura e é indicado para uso na trilha. Esse é o quadriciclo ideal para as brincadeiras do fim de semana. A Yamaha equipa o YFM 700R com motor 686 cc, de sistema de partida elétrica e injeção eletrônica, auxiliada pela transmissão de cinco velocidades. Garante bom torque já em marcha lenta e vai crescendo nas médias rotações até chegar às altas rotações. É considerado um ATV leve na sua categoria, por ter um quadro de aço e alumínio com subquadro e uma balança traseira. O design fica por conta de uma luz de freio integrada traseira de LEDs. Já o Grizzly tem guidão alto, boa posição de pilotagem e opções de tração 4x2 e 4x4.

Honda Fourtrax é o preferido

 

A Honda tem o modelo mais vendido no mercado brasileiro. O Fourtrax é o quadriciclo que reúne as qualidades para trilhas e uso nos condomínios fechados. O TRX FourTrax 420, por exemplo, é um modelo que alia agilidade e robustez. Sua versão com tração nas quatro rodas é a mais interessante, por oferecer a força devida para transpor obstáculos no lazer off-road ou no trabalho de transporte de carga em fazendas, campos de mineração e em vigilância de áreas naturais. O motor do quadriciclo da Honda é OHV, monocilindro, quatro tempos, arrefecido a líquido e de 420 cc. O brinquedo tem injeção eletrônica PGM-FI e potência máxima de 26,9 cv e 3.4 kgfm de torque. Tem partida elétrica e cinco velocidades. O tanque tem capacidade de 14,4 litros. Sai por R$ 24.990 na tração 4x2, e R$ 26.990 com sistema de tração 4X4 para garantir a brincadeira.

Marca chinesa tem três versões

 

Na revenda Shineray Motors, os modelos vendidos são o Future 150, o Bravo 200 e o Strong 250, todos com excelente custo-benefício e potências variadas nos motor monocilindro, quatro tempos, duas válvulas, e sistema OHC e partida elétrica. O Future 150, por exemplo, é o modelo mais simples, sendo assim também o mais barato - sai por R$ 10,7 mil. Possui potência de 9,8 cavalos e torque máximo de 10,5 Nm no motor de 149,6 cm³.  Já o Bravo 200 é o modelo intermediário e é também o mais procurado da marca. Sua potência máxima é de 11,3 cv e torque máximo de 11,5 Nm. O valor desse brinquedo é de R$ 11.200. Já o quadriciclo Strong 250 tem potência de 19 cv e torque máximo de 15,5 Nm. Você encontra com valor a partir de R$ 12.500. Na hora da compra, procure saber sobre o preço das revisões e período da manutenção preventiva. Isso vale para todos os quadriciclos.

 

 

Dicas de condução e de segurança

Exigências

É obrigatório pela legislação de trânsito que o condutor do quadriciclo seja maior de 18 anos e seja habilitado na categoria B (motocicletas e ciclomotores)

Proteção

Por ser um veículo automotor, o quadriciclo segue as mesmas regras de proteção para o condutor. Assim, é obrigatório o uso do capacete tanto para o piloto quanto para passageiros


Qualidades

O quadriciclo é um veículo automotor para uma pessoa. Há versões para carona também. O mais usado suporta apenas um condutor: o piloto. Sendo assim, é proibido que suporte duas ou mais pessoas. É também proibido a adaptação para o veículo ganhar assento extra para transportar carona. Por isso, é proibido transitar com carona nos modelos apenas para o condutor

Transporte

O quadriciclo deve ser transportado em uma carretilha. Na caçamba, só se houver um extensor ou o veículo ficar totalmente na parte interna do compartimento de carga da picape. 

Tráfego

É proibido o uso de quadriciclo nas vias públicas. O modelo deve trafegar com placa de identificação em áreas fechadas e o condutor deve usar ainda o capacete. O quadriciclo é um veículo em que não tem a autorização pela legislação de trânsito para trafegar em vias públicas, pois não alcança as regras de trânsito no Brasil.

Fonte: Código de Trânsito Brasileiro