China vai "reduzir e remover" tarifas sobre carros dos EUA, diz Trump

Publicado em 03/12/2018 por Valor Online

SÃO PAULO  -  A China concordou em cortar as tarifas dos carros americanos importados dos Estados Unidos, disse o presidente americano Donald Trump em sua conta do Twitter.

A informação foi divulgada na noite de domingo, depois do encontro no fim de semana entre o dirigente americano e o presidente da China, Xi Jinping, em Buenos Aires, ao fim de dois dias de reuniões dos líderes do G-20, grupo que reúne as principais economias do mundo.

Apesar de ter sido uma agenda paralela à cúpula dos presidentes e primeiros-ministros, a reunião se destacou entre tudo o que foi debatido ou formalizado na cúpula. No encontro, o presidente americano concordou em suspender por 90 dias o seu plano de aumentar as tarifas de 10% para 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. Em troca, a China prometeu acelerar as compras de produtos americanos, em uma iniciativa que deve aumentar os preços da soja e de insumos de energia, como o gás natural.

"A China concordou em reduzir e remover tarifas dos carros que entram na China a partir dos EUA. Atualmente, a tarifa é de 40%", disse Trump em um tuíte postado na noite de domingo.

As autoridades chinesas não confirmaram nem negaram o plano tarifário conforme o que foi relatado pelo presidente americano. Em uma reunião regular do Ministério de Relações Exteriores em Pequim nesta segunda-feira, o porta-voz do governo, Geng Shuang, disse que "os dois líderes chegaram a um importante consenso" no fim de semana e que eles "seguirão esse consenso". Ele não respondeu diretamente a perguntas sobre tarifas de automóveis, segundo o "Wall Street Journal".