Restaurante de Olinda é referência na tradição da culinária

Publicado em 16/05/2018 por A Tarde - BA

Seg , 09/03/2015 às 11:21 | Atualizado em: 09/03/2015 às 11:21

Verena Paranhos*

Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta - Foto: Dante Barros | Divulgação Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta - Foto: Dante Barros | Divulgação Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta - Foto: Dante Barros | Divulgação Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta - Foto: Dante Barros | Divulgação Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta - Foto: Dante Barros | Divulgação Prato Jerimum Frevo mistura ingredientes como camarão e lagosta

<

>

Há 22 anos, a culinária pernambucana, tratada com sofisticação e criatividade, tem um endereço certo em Olinda: o restaurante Oficina do Sabor.

Sob o comando do premiado chef César Santos, a casa, que possui um salão climatizado e um terraço de onde se pode ver o Recife, tornou-se uma das mais famosas difusoras de gastronomia do estado.

Além de ser a eleita de muitos artistas e empresários locais, figura no roteiro  de turistas que buscam conhecer os sabores da terra e, de quebra, ganhar sustância  para subir e descer as ladeiras da cidade histórica.

"É cozinha autoral que valoriza os ingredientes locais e junta frutos do mar, ervas e frutas. São os  valores da cultura regional e os nossos hábitos alimentares", define César Santos.

Nas mãos do chef, que revela muitas de suas receitas no site do restaurante (www.oficinadosabor.com), camarão, lagosta e lagostim ganham sabores de cremes à base de manga e maracujá e são belamente servidos em jerimuns jacarezinhos e acompanhados de arroz de coco ou curry.

Pratos especiais

Boa pedida para os amantes de camarão é o jerimum recheado ao creme de manga  com arroz de curry, que serve bem duas pessoas e sai por R$ 114. Já o Jerimum Frevo É mistura camarões e lagostas com creme de maracujá e requeijão (R$ 129). Esses são, sem dúvidas, os pratos mais pedidos da Oficina do Sabor e demandam uma tonelada das pequenas abóboras por mês.

Além dos frutos do mar, a casa também olha para as tradições sertanejas do estado. A Carne de Sol Pernambucana (R$ 87) aposta na mistura certeira  de purê de macaxeira (que preserva pequenos pedaços da raiz) e  farofa de jerimum (feita com o fruto, farinha e manteiga de garrafa).

Como entrada, as sugestões do chef são Cascão de Siri ao leite de coco (R$ 32), queijo coalho com ervas (R$ 22) ou carpaccio de polvo com alcaparras (R$ 33).

Na sobremesa,  você não vai se arrepender se pedir o mix (R$ 30), que reúne bolos de rolo e souza leão (aipim), cartola (banana, queijo coalho e canela), baba de moça (doce de coco verde bem molinho) e sorvete de tapioca.

* A jornalista viajou a convite do Courtyard Marriot Boa Viagem.

Como chegar

Onde: Oficina do Sabor
Endereço: Rua do Amparo, 335, cidade alta de Olinda
Horário de funcionamento:  De terça a quinta: de 11h30 às 16h e de 18h à 0h; sexta e sábado: de 11h30 à 1h (sem intervalo);  domingo: de 11h30 às 17h