Suspeita contra Mourão ainda é apurada por TCU

Publicado em 09/08/2018 por Valor Online

Suspeita contra Mourão ainda é apurada por TCU

A suspeita de que o general Antonio Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), teria favorecido uma empresa espanhola em um contrato fechado com o Exército para a aquisição do Simulador de Apoio de Fogo está no radar de órgãos públicos de controle desde o ano passado. Em junho de 2017, chegou à Procuradoria de Justiça Militar no Rio de Janeiro uma denúncia, mas o caso foi arquivado. O Tribunal de Contas da União (TCU) também foi alertado. O órgão instaurou processo para averiguar os fatos, ainda não concluído.

Em outubro de 2010, o Exército Brasileiro e a empresa espanhola Tecnobit assinaram um contrato para construção de um simulador para projetar cenários e missões virtuais para treinamentos de militares. Em entrevista ao jornal "El País", o coronel da reserva Rubens Pierrotti Junior afirmou que a licitação foi considerada suspeita por setores do próprio Exército e apontou que o general Hamilton Mourão foi escalado para "destravar" o negócio. Ele era vice-chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército.

O caso chegou à Procuradoria de Justiça Militar no Rio de Janeiro através de dossiê anônimo. O caso foi encaminhado ao procurador-geral de Justiça Militar, Jaime de Cassio Miranda. Em 16 de fevereiro de 2018, ele arquivou o processo. No Diário Oficial da União, Miranda registra que há "ausência de indícios suficientes", diz que o "anonimato é injustificado" e fala em "caráter especulatório e conspiratório da delação". Também diz se tratar de "questões outras que configuram matéria administrativa, estranha à competência da Justiça Militar da União".

No TCU foi instaurado um processo para apurar os fatos. Segundo a assessoria do órgão, ainda não há deliberações sobre o caso, mas "já foram feitas diligências ao Comando do Exército, as quais foram respondidas e estão aguardando distribuição para análise e instrução". O relator é o ministro Walton Alencar. Mourão foi anunciado vice de Bolsonaro em uma aliança com o PRTB. O Valor tentou contato com Mourão, mas não obteve resposta.