Três milhões de reais mensais são gastos pelo Estado com salários de 21 investigados por corrupção

Publicado em 03/12/2018 por O Globo

A lista inclui parlamentares da Alerj, conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e membros do Executivo

RIO - Um levantamento feito pelo GLOBO mostra que o estado gasta R$ 3 milhões brutos por mês com o pagamento de salários de 21 integrantes de seu primeiro escalão sob suspeita de corrupção - nenhum está no exercício de sua função (três são aposentados). A lista inclui parlamentares da Assembleia Legislativa (Alerj), conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e membros do Executivo. O dinheiro custearia mensalmente, por exemplo, três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Ou bancaria, com troco, a folha dos 790 funcionários ativos lotados na Secretaria de Segurança, de R$ 2,3 milhões.

Receba as newsletters do Globo: Digite as letras da imagem:

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções

As remunerações de oito das 29 pessoas pesquisadas pelo GLOBO não constam de portais de transparência dos órgãos em que estavam lotadas ou não foram informadas por eles. É o caso de Sérgio Cabral, preso desde novembro de 2016, que não recebe aposentadoria como ex-governador, benefício que existia por lei até 2002. No Senado, onde ficou quatro anos (2003 a 2006), ele não está na lista de beneficiados. E, na Alerj, onde cumpriu três mandatos (1991 a 2002), não requereu a pensão vitalícia a que teria direito.

Quanto ganham por mês

22 investigados tem vencimentos ou proventos brutos que somam R$ 3.103.732,47

Executivo

RégisFichtner

José Iran Peixoto Júnio

Cesar Rubens de Carvalho

Luiz Fernando Pezão

Ex-secretário da Casa Civil de Cabral.

Secretário de obrasde Pezão

Ex-secretário estadual de administração penitenciária de Cabral

R$ 19.681,33

Vencimentos mantidos

R$16.579,79

R$ 42.951.12

R$ 36.102,30

Vencimentos mantidos

(tem corte de 9,188,12 por causa do limite remuneratório)

coronel da reserva

CláudioLopes

Henrique Alberto Santos Ribeiro

Ex-procurador

Presidente do DER de Cabral

R$ 30.431,10

R$ 18.850,39 eR$ 3.325,42

remuneração

R$ 15.235,55

Proventos deduas matrículas

Gratificaçãonatalina

R$ 4.265,95

abono de permanência

R$ 49.972,60

TOTAL

Tribunal de Contas do Estado - todos afastados

José Gomes Graciosa

Aloysio Neves Guedes

Domingos Inácio Brazão

Marco Antônio Alencar

Presidente

Vice-presidente

Conselheiro

Conselheiro

R$ 36.473,92

R$ 30.471,11

R$ 48.741,62

R$ 48.741,62

remuneração

remuneração

remuneração

remuneração

R$ 5.103,73

R$ 6.277,73

R$ 4.977,73

R$ 4.977,73

indenização*

indenização*

indenização*

indenização*

Aluisio Gama de Souza

José Maurício Nolasco

Conselheiro

Ex-conselheiro do TCE

R$ 49.559,56

R$ 30.931,54

remuneração

remuneração

R$ 4.977,73

*Auxílios saúde, educação e moradia

indenização*

Deputados

Edson Albertassi / MDB

Jorge Picciani / MDB

Paulo Melo /MDB

André Corrêa/ DEM

Ex-presidente da Alerj em prisão domiciliar

Vice-presidente

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

R$ 264.556,92

R$ 264.556,92

subsídio

subsídio

Total do gabinete

Total do gabinete

R$ 7.596,67

R$ 7.596,67

pensão vitalícia

pensão vitalícia

R$ 253.063,37

R$ 272.220,23

Total do gabinete

Total do gabinete

Marcos Abrahão/ Avante

Coronel Jairo/ MDB

Chiquinho da Mangueira / PSC

Luiz Martins/ PDT

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

subsídio

subsídio

R$ 257.073,17

R$ 280.080,60

R$ 256.213,40

R$ 271.727,08

Total do gabinete

Total do gabinete

Total do gabinete

Total do gabinete

Marcos Vinícius Neskau / PTB

Marcelo Simão/ PP

Proíbido de entrar na Alerj

R$ 25.322,25

subsídio

R$ 25.322,25

R$ 263.373,56

subsídio

Total do gabinete

R$ 262.210,20

Total do gabinete

Suspeitos com renda desconhecida

SergioCortes

Wilson Carlos Cordeiro Carvalho

SérgioCabral

Affonso Monnerat

Ex-secretáriode saúde de Cabral.Não é servidor.

Ex-secretário estadual de governo de Cabral. Não é servidor.

Secretário de governo de Pezão. Exonerado em novembro

Não recebe como ex-governador, ex-senador e ex-deputado.

NA FOLHA DE OUTUBRO

R$ 16.579,79

como secretário

R$ 2,873.83

membro de conselho

HudsonBraga

LeonardoJacob

RogérioOnofre

Ex-secretáriode obras de Pezão.Não é servidor.

Presidente do Detran de Pezão.Exonerado em novembro

Presidente do Detro de Cabral. Não há informações sobre seus rendimentos

*Deve perder auxílio-moradia e auxílio combustível a partir de dezembro

Quanto ganham por mês

22 investigados tem vencimentos ou proventos brutos que somam R$ 3.103.732,47

Executivo

José Iran Peixoto Júnio

Luiz Fernando Pezão

Secretário de obrasde Pezão

R$ 19.681,33

Vencimentos mantidos

R$16.579,79

Vencimentos mantidos

RégisFichtner

Cesar Rubens de Carvalho

Ex-secretário da Casa Civil de Cabral.

Ex-secretário estadual de administração penitenciária de Cabral

R$ 42.951.12

R$ 36.102,30

(tem corte de 9,188,12 por causa do limite remuneratório)

coronel da reserva

CláudioLopes

Henrique Alberto Santos Ribeiro

Ex-procurador

Presidente do DER de Cabral

R$ 30.431,10

R$ 18.850,39 eR$ 3.325,42

remuneração

R$ 15.235,55

Proventos deduas matrículas

Gratificaçãonatalina

R$ 4.265,95

abono de permanência

R$ 49.972,60

TOTAL

Tribunal de Contas do EstadoTodos afastados

Aloysio Neves Guedes

Domingos Inácio Brazão

Presidente

Vice-presidente

R$ 36.473,92

R$ 30.471,11

remuneração

remuneração

R$ 5.103,73

R$ 6.277,73

indenização*

indenização*

José Gomes Graciosa

Marco Antônio Alencar

Conselheiro

Conselheiro

R$ 48.741,62

R$ 48.741,62

remuneração

remuneração

R$ 4.977,73

R$ 4.977,73

indenização*

indenização*

José Maurício Nolasco

Aluisio Gama de Souza

Conselheiro

Ex-conselheiro do TCE

R$ 49.559,56

R$ 30.931,54

remuneração

remuneração

R$ 4.977,73

*Auxílios saúde, educação e moradia

indenização*

Deputados

Jorge Picciani / MDB

Paulo Melo /MDB

Ex-presidente da Alerj em prisão domiciliar

Vice-presidente

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

R$ 7.596,67

R$ 7.596,67

pensão vitalícia

pensão vitalícia

R$ 253.063,37

R$ 272.220,23

Total do gabinete

Total do gabinete

Edson Albertassi / MDB

André Corrêa/ DEM

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

R$ 264.556,92

R$ 264.556,92

Total do gabinete

Total do gabinete

Chiquinho da Mangueira / PSC

Luiz Martins/ PDT

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

R$ 256.213,40

R$ 271.727,08

Total do gabinete

Total do gabinete

Marcos Abrahão/ Avante

Coronel Jairo/ MDB

R$ 25.322,25

R$ 25.322,25

subsídio

subsídio

R$ 257.073,17

R$ 280.080,60

Total do gabinete

Total do gabinete

Marcos Vinícius Neskau / PTB

Marcelo Simão/ PP

Proíbido de entrar na Alerj

R$ 25.322,25

subsídio

R$ 25.322,25

R$ 263.373,56

subsídio

Total do gabinete

R$ 262.210,20

Total do gabinete

Suspeitos com renda desconhecida

SérgioCabral

Affonso Monnerat

Secretário de governo de Pezão. Exonerado em novembro

Não recebe como ex-governador, ex-senador e ex-deputado.

NA FOLHA DE OUTUBRO

R$ 16.579,79

como secretário

R$ 2,873.83

membro de conselho

SergioCortes

Wilson Carlos Cordeiro Carvalho

Ex-secretáriode saúde de Cabral.Não é servidor.

Ex-secretário estadual de governo de Cabral. Não é servidor.

HudsonBraga

LeonardoJacob

Ex-secretáriode obras de Pezão.Não é servidor.

Presidente do Detran de Pezão.Exonerado em novembro

RogérioOnofre

Presidente do Detro de Cabral. Não há informações sobre seus rendimentos

*Deve perder auxílio-moradia e auxílio combustível a partir de dezembro

Segundo a assessoria de imprensa do governo, ainda não há uma decisão sobre o corte de vencimentos do governador Luiz Fernando Pezão (R$ 19.681,33), preso na última quinta-feira na Operação Boca de Lobo, embora o Ministério Público Federal e a Polícia Federal (PF) ainda não tenham apresentado provas materiais de seu envolvimento direto com o recebimento de propinas. Alvos das operações Cadeia Velha e Furna da Onça, os deputados Jorge Picciani e Paulo Melo (MDB) recebem pensão vitalícia. Por oito anos de mandato antes de o benefício ser cortado, cada um faz jus a 30% do subsídio de deputado (R$ 7.596,67 de R$ 25.322,25).

Leia a reportagem na íntegra.