Fazenda tem equipe com perfil mais liberal desde governo FH

Publicado em 17/04/2018 por O Globo

Mansueto de Almeida Junior, novo secretário do Tesouro - Fernando Lemos / Agência O Globo

BRASÍLIA - O Ministério da Fazenda anunciou nesta segunda-feira Mansueto Almeida como novo secretário do Tesouro Nacional. Com a escolha, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, confirma a equipe de perfil mais liberal à frente da pasta desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Mansueto substitui Ana Paula Vescovi, que saiu do posto para a secretaria executiva do ministério.

Tanto o secretário como o chefe da pasta tiveram, em sua história, relações com governos do PSDB. Mansueto, por exemplo, teve papel ativo na equipe montada por Arminio Fraga e que deu apoio econômico à candidatura de Aécio Neves nas eleições de 2014.

O próprio Guardia já ocupou posições estratégicas em governos tucanos. Foi secretário do Tesouro de Fernando Henrique Cardoso e ficou à frente da Secretaria de Fazenda no governo Geraldo Alckmin. Em sua posse, na semana passada, o ministro contou com um time de peso na plateia: o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan, o ex-secretário executivo da pasta Amaury Bier e o ex-ministro do Planejamento Martus Tavares.

À frente da Privatização da Lotex

A agora número dois de Guardia, Ana Paula também tem um histórico liberal e fiscalista. A secretária-executiva do ministério foi assessora no gabinete do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES). Ela é conhecida por ser dura nas negociações, sobretudo nas discussões sobre socorro financeiro aos estados.

Guardia sabia que seria difícil tirar uma pessoa do mercado para ocupar o Tesouro após a decisão de deslocar Ana Paula para a secretaria-executiva. Isso porque, com as eleições de outubro, o ministro só tem como certos os próximos nove meses à frente da Fazenda. Assim, buscou uma solução interna. Mansueto já integrava a equipe na gestão Henrique Meirelles, à frente da Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria (Sefel). Ele chegou a ser cotado para ocupar o Ministério do Planejamento e a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na Sefel, Mansueto passou os últimos meses focado na privatização da Lotex, que comanda as chamadas raspadinhas. Chegou, inclusive, a ir a Las Vegas para discutir a concessão. A venda, contudo, ainda não saiu. A Sefel passará a ser comandada pelo economista Alexandre Manoel Angelo da Silva, que já atuava como subsecretário de Mansueto.

Mansueto é mestre em Economia e técnico de planejamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ele já havia atuado no Ministério da Fazenda entre 1995 e 1997, no governo Fernando Henrique, como coordenador-geral de política monetária e financeira da Secretaria de Política Econômica. Também foi da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal. Em 2014, atuou como consultor privado, mas voltou ao serviço público em 2016.

O ministro da Fazenda também decidiu indicar Ariosto Antunes Culau para o cargo de secretário-executivo adjunto, no lugar de Daniel Alves. Segundo a Fazenda, ainda não foi decidido se Alves deixará o ministério.