Árbitros do Campeonato Catarinense fazem pré-temporada em Blumenau

Publicado em 12/01/2018 por Jornal de Santa Catarina

Eles são seres humanos, mas seus erros não são perdoados como os de meros mortais que habitam este planeta. Seus acertos, por melhores que sejam, raramente são elogiados ou reconhecidos e, em comum entre todos, está o fato de que eles não são os queridinhos do torcedor. Longe disso. Vestidos de preto, amarelo, ou qualquer outra cor em uma paleta que não cause confusão entre os 22 atletas em campo, os árbitros fazem parte do futebol e, convenhamos, sem eles as coisas seriam bem mais complicadas no gramado.

E para qualificar o chamado grupo principal da arbitragem em Santa Catarina, começou ontem no Complexo Esportivo do Sesi, em Blumenau, uma verdadeira pré-temporada para os homens de preto. Organizado pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) e pelo Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de Santa Catarina (Sinafesc), o evento quer qualificar e aperfeiçoar os profissionais que atuarão nas partidas do Estadual 2018. Essa é a sétima vez que ocorre essa preparação que tem o mesmo objetivo daquelas que ocorrem nos clubes: capacitar e habilitar, mas nesse caso não são atletas e sim os árbitros e assistentes que trabalharão nos 91 jogos do Catarinense.

 No total, 52 profissionais participam dessa pré-temporada. Palestras, debates quanto a lances considerados de alta dificuldade e treinamentos específicos em campo referentes a situações de jogo fazem parte do cronograma de trabalhos que se estende até amanhã. Conforme o presidente do Departamento de Arbitragem da FCF, Marco Antônio Martins, a interação e troca de experiência dos profissionais do apito é um dos principais propósitos do evento.

 Os trabalhos se estendem hoje durante o dia com treinamentos sobre impedimento, faltas táticas e até um debate sobre a famigerada "bola na mão" ou "mão na bola". Tudo para dar à arbitragem catarinense um padrão e aproximar as decisões que são tomadas dentro das quatro linhas. 

- São questões como essas que às vezes definem o resultado de um jogo e por isso queremos aproximar essas decisões. A ideia é que tenhamos uma padronização, para que o critério seja o mesmo ou o mais próximo possível entre um árbitro e outro - explica Martins.

Árbitros de Blumenau são convidados do evento 

Integrantes do quadro da Liga Blumenauense de Futebol (LBF), os árbitros Jefferson Schmidt (FCF) e Edson da Silva (CBF) também participam do evento. Hoje com a função de comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar, Schmidt quer retomar a carreira de árbitro neste ano após uma pausa em 2017 devido a uma cirurgia no joelho. Motivado, ele quer voltar a apitar jogos profissionais em 2018.

- Não encerrei minha carreira de árbitro. Retornei no fim do ano passado no teste físico, me preparei, passei, e a motivação que tenho é a mesma que tive desde o início da carreira. Sou aficionado pela arbitragem e consigo ter condições físicas, mentais, e estar qualificado - conta o comandante.

 - Vou buscar meu espaço - finaliza Schmidt.

 A pré-temporada dos árbitros segue até amanhã no Sesi, com atividades que envolvem trabalhos práticos, apresentação dos delegados que acompanharão as partidas, Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) e uma conversa com o departamento e comissão de arbitragem. 

O Campeonato Catarinense inicia na próxima quarta-feira, dia 17, mas para os homens e mulheres do apito, os olhares já estarão voltados à próxima segunda-feira. Isso porque é nesta data que ocorrerá na sede da FCF uma audiência pública para definir a escala para os primeiros cinco jogos do Estadual.