Benefícios do INSS sobem 2,07% e teto vai a R$ 5.645

Publicado em 13/01/2018 por Folha de S. Paulo Online

Publicidade

Os segurados que recebem um benefício do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) acima do salário mínimo já conseguem calcular quanto ganharão com o reajuste deste ano.

A partir do pagamento depositado em fevereiro, eles terão um aumento de 2,07%, percentual correspondente ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado de janeiro a dezembro de 2017.

Com o reajuste, o segurado que tem uma aposentadoria de R$ 1.600, por exemplo, receberá, a partir de 1º de fevereiro, R$ 1.633,12. Um benefício de R$ 3.800 passará para R$ 3.878,66 neste ano.

Como tem desconto do Imposto de Renda, o aposentado com até 64 anos receberá no mês que vem R$ 3.642,09. A partir dos 65 anos de idade, o aposentado paga menos imposto e o benefício, nesse caso, aumenta para R$ 3.873,81, já com desconto.

O teto do INSS, que é o valor máximo dos benefícios, passa de R$ 5.531,31, valor atual, para R$ 5.645,81. A Previdência ainda não divulgou os valores oficiais.

O percentual de aumento dos benefícios previdenciários é aplicado integralmente para quem já recebia um benefício do INSS em janeiro de 2017.

Para benefícios concedidos a partir de fevereiro, o reajuste será proporcional e ainda será divulgado pela Previdência.

Pensões e auxílios acima do piso também serão reajustados em 2,07%.

Mais uma vez, o INPC fechado pelo IBGE (Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística) foi menor do que o previsto pelo Ministério da Fazenda no fim no ano passado, de 1,88%.

Diferente do IPCA, o índice das aposentadorias mede a variação de preços para famílias com renda de até R$ 4.685.

O reajuste altera os descontos nos salários dos trabalhadores. Quem ganha acima do teto deve passar de um desconto de R$ 608,44 a R$ 621,04. A tabela oficial também não saiu.