Boas práticas de estágio focam desenvolvimento dos estudantes

Publicado em 15/04/2018 por A Tarde - BA

Estudante de desenvolvimento de sistemas, Pantelo procura unir teoria e prática em sua primeira experiência de estágio - Foto: Margarida Neide l Ag. A TARDE
Estudante de desenvolvimento de sistemas, Pantelo procura unir teoria e prática em sua primeira experiência de estágio

A flexibilidade de horário do programa de estágio da Lacerta Ambiental, empresa baiana de consultoria ambiental, faz com que a estudante Ana Teresa Caldas, de 20 anos, concilie o curso de graduação em ciências biológicas com a rotina de estagiária da firma. Para incentivar essa e outras boas práticas de estágio na Bahia, órgãos de integração empresa-estudante buscam identificar e premiar as melhores iniciativas.

A dedicação nas atividades desempenhadas na Lacerta fez Ana ser a atual vencedora do Prêmio IEL de Estágio, entregue no ano passado. A homenagem anual é desenvolvida pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) para empresas, estudantes e instituições de ensino que colaboram para o bom exercício do estágio.

"A empresa impulsiona o estagiário para o desenvolvimento de projetos na área ambiental. Em pouco mais de um ano de estágio, ganhei destaque pela participação em projetos que contribuem para a minha formação e inovam as atividades da firma", diz Ana.

O cuidado na elaboração do programa de estágio da jovem beneficiou a Lacerta, que é a atual vencedora do Prêmio IEL na categoria destinada para as empresas de pequeno porte. Para Moarci Tinoco, sócio do negócio, o segredo para ter um bom plano de estágio é oferecer espaço para a atuação criativa dos estudantes.

"Ter um programa de estágio que conhece e respeita o tempo de desenvolvimento dos estagiários é o primeiro passo. O segundo é oferecer espaço para que o jovem possa trabalhar a sua criatividade junto com os outros funcionários da empresa. Isso faz com que a empresa seja oxigenada pelas inovações dos estudantes", explica Tinoco.

Horário flexível permite que Ana Teresa concilie faculdade e estágio
Horário flexível permite que Ana Teresa concilie faculdade e estágio (Foto: Shirley Stolze l Ag. A TARDE)

Novos talentos

No primeiro semestre do curso de desenvolvimento de sistemas, o estudante João Pedro Pantelo, de 18 anos, vive a primeira experiência como estagiário do setor tecnológico na Softwell Solutions, empresa baiana de solução em informática.

O programa de estágio da Softwell foi vencedor do Prêmio IEL por três anos consecutivos, de 2014 a 2016, na categoria voltada para os negócios de pequeno porte.

"A Softwell preserva a ideia de valorizar os novos talentos, coisa que é feita com estudantes que acabaram de ingressar na área de tecnologia. O estágio tem permitido a união entre a teoria da profissão técnica e a prática do mercado", conta o estudante.

A Softwell visa formar os jovens talentos da área da informática através de cursos de capacitação para o mercado de trabalho, explica Adriano Barbosa, gerente de relacionamento da empresa.

Para Evandro Mazo, superintendente do IEL, iniciativas como Prêmio IEL de estágio servem como fonte de informação para sociedade.

"Não se trata apenas de destacar empresas. Iniciativas como o Prêmio IEL mostram para os brasileiros os bons exemplos e os melhores programas de estágio", diz Mazo.

Assim como o IEL, o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) elabora o Prêmio CIEE Melhores Programas de Estágio. Procurado por A TARDE, o CIEE não se pronunciou sobre o evento até o fechamento da matéria.

*Sob supervisão da editora Cassandra Barteló