Conab reúne extrativistas para discutir custo de produção da castanha no Amapá - Diário do Amapá

Publicado em 08/11/2018 por Diário do Amapá

O encontro teve em mira a atualização dos gastos do pacote tecnológico que o extrativista ou produtor tem para produzir um quilo da castanha.

Produtores e extrativistas da castanha-do-brasil de regiões próximas a Laranjal do Jari, no estado do Amapá, participaram, nesta quarta-feira (7), de um painel sobre custo de produção da amêndoa no estado, organizada por técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

O encontro teve em mira a atualização dos gastos do pacote tecnológico que o extrativista ou produtor tem para produzir um quilo da castanha. Entre os valores estudados, também estão previstos, por exemplo, o tempo gasto no deslocamento de sua casa até a mata, o trabalho na quebra dos "ouriços", o descascamento da amêndoa, entre outros. O resultado do custo final, depois de analisado por setores da Conab e aprovado por um grupo gestor ministerial, vai subsidiar o governo na formulação da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio).

 

Todos os participantes do encontro, incluindo representantes de sindicatos, associações e cooperativas ligadas ao segmento extrativo, puderam informar sobre os insumos, a mão-de-obra e o maquinário utilizado na produção. Após a realização do painel, houve uma visita técnica a uma propriedade padrão das atividades, para melhor informação e visualização das tecnologias e do sistema de produção.