Confiança dos brasileiros no mercado de trabalho sofre queda em período eleitoral

Publicado em 05/12/2018 por Randstad

Dos 33 países analisados em pesquisa da Randstad, Brasil foi o que apresentou maior abalo no terceiro trimestre do ano
Após retomada positiva na confiança dos brasileiros no mercado de trabalho, o Índice de Mobilidade do Brasil, medida que analisa a confiança do profissional e a probabilidade de mudança de emprego nos próximos seis meses, apresentou queda de 9 pontos no terceiro trimestre de 2018. O número, que foi de 126 para 117, é parte da pesquisa trimestral WorkMonitor, realizada pela Randstad, líder global em soluções de recursos humanos, e acompanha os dados divulgados pelo IBGE sobre desemprego no País na mesma época.
Para Marcos Antonio, gerente regional da Randstad, a queda não é sintoma permanente do mercado. “Apesar dessa alteração significante, o terceiro trimestre foi um momento complicado para o País, quando a incerteza do mercado em relação às eleições presidenciais acabou afetando as contratações e os profissionais naturalmente se sentiram menos confiantes para trocar de emprego”, explica o executivo. A projeção, de acordo com o especialista, é de que o índice volte a aumentar nos próximos trimestres.
Mudança de emprego em 2018 
A pesquisa também aponta que 75% dos brasileiros não mudaram nem de cargo, nem de empresa nos últimos seis meses. Quando o assunto é a procura por novas colocações, os dados do relatório revelam que 31% dos profissionais são talentos passivos – não estão procurando vagas ativamente, mas avaliariam boas propostas recebidas –, enquanto 28% estão procurando ativamente e outros 40% não estão interessados na busca no momento.