Dinheiro do petróleo será usado para cobrir rombo da previdência por 3 anos

Publicado em 15/04/2018 por O Globo

por

Plataforma P-37, da Petrobras, na Bacia de Campos - Divulgação

RIO - O Estado do Rio, em Regime de Recuperação Fiscal, ainda vai demorar para investir os recursos dos royalties e das participações especiais (PEs) do petróleo em melhorias de infraestrutura e na diversificação da atividade econômica. Isso porque esse volume de dinheiro será usado, pelo menos nos próximos três anos, para cobrir o rombo da previdência do estado. A afirmação foi feita por Christino Áureo, que acabou de deixar o cargo de secretário estadual da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico do Estado.

LEIA MAIS:

Estado e prefeituras do Rio vão triplicar 'royalties' até 2030, mas recursos ainda vão para despesas

Municípios que criaram fundos no passado não tiveram sucesso

Cidades dependem cada vez mais do petróleo

Segundo as projeções da secretaria, o estado deve receber neste ano cerca de R$ 10,5 bilhões. Em 2030, o valor quase triplicará: R$ 19,88 bilhões. Segundo Áureo, a chance de usar os recursos em investimentos, com a criação de um fundo, só será possível após as contas estarem saneadas. O governo fechou na sexta-feira uma emissão de títulos no exterior de US$ 600 milhões tendo royalties futuros como garantia, conforme antecipou o colunista do GLOBO Lauro Jardim em seu blog. De acordo com Áureo, essa operação vai para o RioPrevidência. A estratégia de captar recursos no mercado oferecendo como garantia royalties futuros do petróleo já foi usada no passado, mas o Estado ainda tem déficit na previdência.

SAIBA MAIS

Saem obras mirabolantes, entra custeio

Confira os municípios do Rio que mais receberam royalties de petróleo

Leis limitam uso dos 'royalties' para quitação de dívidas

- O erro está em ter um déficit da previdência pública. Não tem como fugir desse problema. Do déficit de R$ 20 bilhões do Estado em 2017, R$ 13 bilhões são da previdência. Eu sou um defensor de que se tenha a apropriação dos royalties para a criação de um fundo. Isso poderá ser feito, mas é melhor resolver os problemas atuais e chegar em 2021 com mais estabilidade. Essa é a chance de construir um futuro melhor - destacou Áureo.

Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail.

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções.

Captcha

TROCAR IMAGEM

Quase pronto...

Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter.

Ocorreu um erro.
Tente novamente mais tarde.
Email inválido. {{mensagemErro}}