Ex-prefeitas têm contas rejeitadas

Publicado em 10/08/2018 por Jornal Extra Alagoas

Edição nº 984 / 2018

Uma é candidata a deputada estadual; a outra suplente de um candidato ao Senado. Ambas não tem em comum apenas a ex-gestão de municípios alagoanos e a recorrente aparição no noticiário político-policial no estado: as duas são fichas-sujas declaradas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

Ângela Garrote, ex-prefeita do município de Estrela de Alagoas, teve seu nome divulgado em uma lista de candidatos com contas reprovadas pelo TCE, tornando-se assim inelegível pela Lei da Ficha Limpa. Ela foi condenada pela falta de prestação de contas quando gestora, no exercício de 2005 (processo n° 4431/2006). Durante seu mandato, foi afastada da prefeitura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo a denúncia feita ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em agosto de 2005, ela foi acusada de abuso de poder econômico e divórcio forjado pelo candidato derrotado Francisco José Sobrinho. Na ação, ele alegou que ela disputou a sucessão do próprio marido, Antônio Garrote, que morreu no mesmo ano.

Leia mais no jornal EXTRA nas bancas!