Um guia dos banheiros públicos no sistema de transporte de Sâo Paulo

Publicado em 12/01/2018 por Carta Capital

[Este é o blog do 32xSP. O site completo você acessa aqui]

32xSP percorreu algumas linhas de metrô, trem e terminais de ônibus para verificar a localização e a situação dos banheiros públicos na capital paulista.

Na estação Luz, no centro da cidade, o banheiro, reservado aos passageiros que passaram pelas catracas, fica entre o percurso da Linha 4 - Amarela do metrô e da CPTM, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.  "Eu uso diariamente e sempre está limpo, as pessoas precisam conservar a limpeza. Tem papel higiênico e papel para enxugar as mãos. Nunca está com cheiro ruim", elogia a vendedora Tania Ferraz Lima, 54 anos.

De acordo com a CPTM, 86 das 92 estações (93% dos sistema) contam com sanitários públicos para usuários, sem cobrança de tarifa para utilização. Todas as estações das linhas 7 - Rubi, 9 - Esmeralda e 10 - Turquesa têm sanitários públicos.

Ainda segundo a empresa, neste mês foram entregues os sanitários reformados da estação Estudantes, ponto final da na Linha 11 - Coral, e no primeiro semestre de 2018 serão entregues, na Linha 8 - Diamante, os sanitários das estações Jardim Silveira e Jardim Belval. Com isso, a CPTM passará a ter 96% das estações equipadas com banheiros públicos.

Leia também: 
Sem água, CPTM fecha banheiros públicos de estações

Já na Sé, estação central mais movimentada da capital, que faz integração com as linhas Azul e Vermelha do metrô, a situação dos banheiros não estava tão bem quanto na Luz. Por lá, o sanitário fica do lado de fora da estação.

"É a primeira vez tentei usar esse banheiro, e desisti. Está uma situação horrorosa. Têm moradores de rua tomando banho lá dentro, molhando todo o chão", reclama o técnico em eletrônica, Ricardo Oma, 45 anos.

No banheiro feminino da mesma estação, o cenário não é diferente. "Está muito bagunçado lá dentro. Tem crianças tomando banho dentro da pia onde lavamos as mãos, então o piso está todo molhado. Dentro do vaso está limpo, mas do lado de fora muita bagunça", diz a vendedora Suzi Freitas, 45 anos.  

Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, os usuários que observarem comportamentos inadequados ou constatarem irregularidades podem enviar mensagem de texto para o aplicativo de smartphone Metrô Conecta ou para o SMS Denúncia do Metrô (9 7333-2252).

De acordo com a empresa, a partir das indicações e reclamações, é possível realizar ações imediatas dos agentes de segurança, além de garantir total anonimato ao denunciante. A comunicação ainda pode ser feita diretamente para qualquer empregado da companhia.

banheiros-cptm-01.png

No terminal de ônibus Carrão, na zona leste, todos os usuários elogiaram o serviço e a limpeza dos sanitários.

"Uso esse banheiro e nunca o vi com mau cheiro. Sempre tem papel higiênico, papel para enxugar as mãos e ainda sabonete líquido. A moça da limpeza fica o tempo inteiro limpando. É ótimo", afirma a atendente Stella Izilda Sdano, 23 anos.

O banheiro masculino também não recebeu críticas. "Esse sanitário sempre está limpo, mas faz uns anos que tiraram o mictório e por isso, às vezes, fica uma fila para usar. Mas a limpeza é impecável", elogia Valdenor Nascimento Gomes, 43 anos, marceneiro.  

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss), todos os terminais urbanos contam com banheiros, e no momento não há nenhuma instalação sanitária em reforma. Todas permanecem abertos 24 horas. Explicam ainda que os sanitários possuem uma rigorosa rotina de limpeza, que ocorre durante o período de funcionamento.

"Já usei banheiros dos terminais Santo Amaro, Varginha. De Santo Amaro é péssimo, quando passa do lado de fora, a gente já sente o mau cheiro, nunca tem papel. Já no de Varginha, a situação é melhor e sempre tem papel. Usei também o de Grajaú e a situação é igual o de Santo Amaro", reclama a auxiliar Renata Freitas Nascimento, 33 anos, moradora da zona sul.

Banheiros públicos nos terminais de ônibus, estações de trem e metrô

Os terminais rodoviários da capital, Tietê, Barra Funda e Jabaquara, possuem conjuntos de sanitários femininos e masculinos e são de uso gratuito.

O Tietê oferece quatro conjuntos de sanitário, sendo três conjuntos de cada, no piso mezanino, e um conjunto no piso desembarque. "A única reclamação que tenho para fazer desses banheiros é que são muito cheios, mas sempre estão limpos", diz a costureira Maria das Graças Oliveira, 52 anos.

Leia também:
Falta de água atinge banheiros das estações Luz e Brás

No terminal Rodoviário Barra Funda são dois conjuntos femininos e masculinos, próximos à área de conveniência do terminal, e mais dois conjuntos na área de embarque ao lado das plataformas 21 e 22. Em ambos os terminais também é oferecido o serviço de banho. "Uso esse banheiro da Barra Funda quase todos os dias e sempre está limpo", elogia Henrique Silva, 30 anos, repositor.  

No terminal intermunicipal Jabaquara são dois conjuntos femininos e masculinos localizados logo no acesso às bilheterias. Os três terminais rodoviários possuem sanitários femininos e masculinos e com estrutura para atender pessoas com restrição de mobilidade.

"Esse banheiro sempre está muito bem limpo, não tenho do que reclamar, fica um funcionário fazendo limpeza o tempo todo", relata Michelle Oliveira, 19 anos, estudante.

Os sanitários ficam à disposição dentro do horário de funcionamento dos terminais. Tietê e Barra Funda funcionam 24 horas, e o horário de funcionamento do Jabaquara é das 4h à 1h.

Serviço:

Na CPTM, em caso de reclamação, os usuários podem procurar o Serviço de Atendimento ao Usuário por meio do número 0800 055 0121.

Nos terminais de ônibus, o usuário pode ligar para  156.