James Franco afirma que não vai refutar acusações de assédio

Publicado em 12/01/2018 por O Globo

RIO - Em nova entrevista dada a um canal de TV americano, James Franco comentou novamente as acusações de assédio feitas a ele, após a cerimônia do Globo de Ouro. O ator voltou a afirmar que as alegações "não estão corretas", mas disse que é preciso haver uma conversa em Hollywood.

LEIA TAMBÉM: Análise: Globo de Ouro 2018 será lembrado por protestos contra assédio sexual

Questionado sobre o caso pelo apresentador do "Saturday Night Show" Seth Meyers, Franco disse que tinha ficado "chocado" com a notícia e que deixaria as coisas como estão no momento.

O ator durante a premiação do Globo de Ouro - Paul Drinkwater / AP

- Eu tenho o meu lado desta história. Mas, acredito na importância dessas pessoas, que sempre foram sub-representadas, exporem as suas histórias. Assim, vou guardar coisas que poderia dizer porque acredito que sejam verdade - afirmou o ator

O ator afirmou que sua postura no momento será apenas de escutar as vozes que foram por tanto tempo silenciadas.

- Se eu tiver que apanhar, pois não vou tentar refutar ativamente as coisas, então vou, porque eu acredito muito nisso - disse James Franco.

DENÚNCIA APÓS PREMIAÇÃO

A premiação do Globo de Ouro foi marcada pelo engajamento de Hollywood contra os abusos depois de dezenas de mulheres acusarem o produtor Harvey Weinstein e desencadearem a campanha "Times Up", em solidariedade às vítimas de assédio no mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Franco foi um dos atores a apoiar o movimento com um pin no terno, que levava o nome da campanha. O engajamento do ator incomodou atrizes, que usaram as redes sociais para denunciar casos de assédio do americano. Violet Paley contou, no Twitter, que o protagonista de "Artista do Desastre" expôs o pênis e empurrou a cabeça da atriz em direção ao órgão sexual. Os dois estariam juntos em uma viagem de carro.

Cute #TIMESUP pin James Franco. Remember the time you pushed my head down in a car towards your exposed penis & that other time you told my friend to come to your hotel when she was 17? After you had already been caught doing that to a different 17 year old?

- Violet Paley (@VioletPaley) January 8, 2018

"Belo pin, James Franco", ironizou a artista. "Lembra daquela outra vez que você falou para uma amiga minha ir ao seu hotel quando ela tinha 17 anos? Depois de você já ter sido pego fazendo o mesmo com outra de 17 anos?", questionou.

A atriz Sarah Tither-Kaplan, por sua vez, também ironizou a atitude de Franco em apoiar o movimento. Ela contou aos seguidores que, "há poucas semanas", o americano a fez se despir totalmente em dois de seus filmes. Na ocasião, o ator teria argumentado que a nudez não era exploração porque a colega havia assinado um contrato.

"Agora que você que tem um Golden Globe, por que você não dá papéis que tenham falas e não tenham nudez nos seus próximos filmes para dezenas de mulheres que fizeram nudez total e cenas de sexo nos seus filmes indie e projetos de arte?", criticou Sarah, que enxergou hipocrisia nos artistas conhecidos pelo histórico de abuso vestirem preto.

Hey James Franco, nice #timesup  pin at the #GoldenGlobes , remember a few weeks ago when you told me the full nudity you had me do in two of your movies for $100/day wasnt exploitative because I signed a contract to do it? Times up on that!

- Sarah Tither-Kaplan   (@sarahtk) 8 de janeiro de 2018