Parlamento japonês aprova lei para estimular paridade nas eleições

Publicado em 16/05/2018 por Jornal do Brasil

O Parlamento japonês aprovou nesta quarta-feira uma lei que pretende ajudar o acesso das mulheres a cargos políticos nacionais e regionais, em um país dominado pela representação masculina.

"Durante as eleições para a Câmara dos Deputados, Senado e assembleias locais, a escolha de candidatos dos partidos e de outras formações políticas deve ser feita buscando, na medida do possível, um número igual de homens e mulheres", afirma o artigo 2 da lei.

"Estou muito feliz e tenho a esperança de que com esta lei o mundo político japonês mude, quero acreditar que isto acontecerá. Isto fará com que os eleitores entendam que a política não é apenas um trabalho de homens e espero que incentive as mulheres a participar", declarou ao canal NHK a ministra da Condição Feminina, Seiko Noda.

O impacto do texto, no entanto, não está garantido porque as medidas não são acompanhadas por nenhuma obrigação ou sanção específica. Apesar da exigência de esforços ao estabelecer regras para a maior representação feminina, a lei insiste na liberdade para designar candidatos.

Atualmente, o Parlamento japonês tem quase 10% de mulheres, número similar nas assembleias estaduais, com 14,8% de representação nas assembleias municipais. Além disso, 70% das representantes têm mais de 50 anos.

kap/anb/roc/gh/zm/fp